terça-feira, 22 de abril de 2008

SEGUNDO TIME

Carioca tem mania de segundo time: adoramos o América, o mais famoso segundo time do mundo. Mas não torcemos por ele de verdade, só quando joga contra nossos rivais - quando enfrenta o nosso time titular queremos saldo de gols... Também temos segundas escolas de samba e acho que o América do carnaval é o Império Serrano. Sei que os fiéis admiradores dessa grande escola vão querer me mandar pra escanteio, mas vejo essa característica como grande honra a seu favor. Eu sou salgueirense, passava as férias infantis na casa do meu tio português com nacionalidade inglesa, numa vila do bairro de Aldeia Campista, área muito simpática e bonita, que, cercada de bairros mais famosos e predatórios, foi perdendo sua identidade e acabou anexada à Vila Isabel, para valorizar os imóveis. Em frente à casa, que existe até hoje, tem o Clube Maxuell, onde o Salgueiro ensaiava. Eu passava parte da noite na janela ou na calçada da vila, olhando o movimento e ouvindo o samba que pulava o muro na contramão e vinha me enfeitiçar. Apesar de ter escolhido minha escola pela música, quer dizer, direto ao coração, sem interferência visual ou qualquer outra, considero os sambas do Grêmio Recreativo Escola de Samba Império Serrano os melhores da história do carnaval carioca. Apenas para lembrar alguns: "Exaltação a Tiradentes" (1949), de Mano Décio, Penteado e Stanislaw Silva, "O Último Baile da Ilha Fiscal" (1953), de Silas de Oliveira e Waldir Medeiros, "Os Cinco Bailes Tradicionais da História do Rio" (1965), de Ivone Lara, Bacalhau e Silas de Oliveira, e "Heróis da Liberdade" (1969), de Silas de Oliveira, Mano Décio da Viola e Manuel Ferreira e ‘Bum Bum Paticumbum Prugurundum", de Beto Sem Braço e Aluísio Machado. Foram sambas antológicos, que ajudaram a renovar a maneira de se fazer samba-enredo. Não há como não gostar do Império Serrano com um time desses. Por curiosidade, este ano o Império Serrano venceu o segundo grupo e volta ao grupo especial em 2009, para alegria de todos nós, que admiramos a sua elegância. Já o América, foi rebaixado no Campeonato Carioca, vai estar na segunda divisão no ano que vem. Paciência, vamos torcer por sua volta em... sei lá quando, esse calendário do futebol brasileiro é um carnaval danado! Também temos a esposa, que é considerada a "segunda mãe" - e parem de me olhar de cara feia! Pior são as secretárias que viram segunda esposa e vice-versa. No enredo “Grandes Vultos da Nossa História” temos os titulares e também os coadjuvantes, que todos gostamos mas são nossos segundos heróis, como Estácio de Sá, que virou bairro e garanto que pouca gente sabe quem foi, conhece apenas a respectiva escola de samba. Nessa área, que também tem rebaixamentos e promoções, tudo faz parte do humor do carioca. Ontem foi dia de Tiradentes, a quem faço minha homenagem incluindo o vídeo abaixo, que peguei de segunda-mão no YouTube, postado por Bananaetc (gostei do nome, minha segunda fruta, só perde pra tangerina!): “Exaltação a Tiradentes”, um dos mencionados acima, meu segundo samba-enredo - prefiro Sublime Pergaminho, da Unidos de Lucas de 1968, composta por Zeca Melodia, Nilton Russo e Carlinhos Madrugada – e isso não o desvaloriza. Quem canta é Elis Regina e essa é titular absoluta:



video


Causou espanto uma constatação recente: a maioria dos jogadores da atual seleção brasileira de futebol não conhece o time campeão mundial de 1958, da Copa do Mundo disputada na Suécia. São da geração que tem o Barcelona ou o Milan como segundo time, talvez o primeiro. Será que sabem quem foi Tiradentes ou esse nome é para eles apenas um feriado enforcado? Sempre achei Joaquim José da Silva Xavier o maior herói nacional, mas acho que está perdendo status atualmente: aqui no Rio pro Gabeira, em Minas pro Aécio Neves, em sumpaulo pro Valdivia... Também temos o Glauber Rocha correndo por fora, como bom baiano, em slow-motion, incentivado pela torcida cineasta. Mas quem está com a bola cheia é o Juvenal Antena, que, vivo ou morto, de tiro ou mosquito, vai ser o campeão carioca de votos nas próximas eleições municipais.

1 comentário:

aminhapele disse...

Bem me parecia que o Gerson nos daria notícia...
E que belíssima aguarela!
As cores,se faltassem,tinam a Elis!!!
Obrigado,Gerson.
O Tiradentes também é meu herói.
Inconfindência,sempre!