sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

PORTUGAL

Não estou com nenhuma crise "nacionalista".
Não pensei que a bandeira assustasse tanto...

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006

SEGURANÇA

POLÍCIA
É tempo de abandonarmos algumas ideias feitas e tentar abordar o problema da segurança de forma séria.
Para começar,devo dizer que não concordo mìnimamente que os polícias tenham direito à greve.Tal como os militares e outros,que independentemente do ministério a que estão adstritos,constituem as nossas Forças de Segurança.
Todos esses profissionais estão conscientes do risco da sua função e,nas últimas décadas,têm merecido o respeito dos cidadãos.
Quem governa,de direita ou de esquerda,tem de lhes assegurar as condições dignas para o seu funcionamento,quer em salários,equipamento e,acima de tudo,demonstrar a todos sem tibiezas que aquelas pessoas têm a autoridade e o respeito inerente à nobre função de zelar pela nossa segurança.
Não podem ser tratados como meras máquinas de facturar(caça-multas),mantê-los mal equipados (no meu tempo de guerra,chamava-se tropa fandanga),desautorizá-los e desprotegê-los (os criminosos soltam-se por "erros",mesmo quando apanhados em flagrante;o criminoso tem direito ao bom nome e à imagem,mas o polícia é identificado e noticiado como submetido a processo disciplinar;as armas distribuidas são do século passado e,nem treino de tiro podem fazer por falta deverba;os polícias têm que pagar do seu bolso muito do seu equipamento do dia a dia,porque o que existe não chega para metade;etc.etc.).
Ora,dizia eu,qualquer governo que se preze tem que ter estas situações resolvidas e,a cortar,que cortem nas inúteis assessorias que só não se atropelam,porque nem lá vão;nos administradores pagos a peso de ouro,que se recompensam mùtuamente nas empresas ultra-deficitárias;no luxo ostensivo com que muitos políticos agridem o povinho;
etc.
As Forças de Segurança,civis e militares,não podem ser apoucadas por quem nos governa.
Por sua vez,estas têm que aceitar as limitações de direitos inerentes à sua actividade,como um acto de grande civismo reconhecido por todos os cidadãos.
Já lá vai o tempo,felizmente,dos polícias façanhudos e prepotentes,grande parte deles semi-analfabetos,que suportavam a sua "autoridade" na farda.
Hoje,na sua grande maioria,são cidadãos bem habilitados acadèmicamente,bem preparados e que tudo fazem para exercer dignamente a sua profissão.
Se quem manda os tratar dignamente,não serão eles a iniciar uma arruaça.
As leis têm que protejer os polícias e não os delinquentes.
Para bem da nossa segurança.

segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

FUTEBOL


Recuperei uma imagem antiga dos salvadores do nosso futebol.

Espero que os meus amigos gostem de recordar.

Tenho pena de não ter a ciência do meu amigo KAOS,para trnsformar esta coisa em algo de "empulgante".

Vou-lhe pedir ajuda.

Pode ser que o nosso futebol,seja outro.

domingo, 17 de dezembro de 2006

FELIZ NATAL!


O SEGREDO DA FELICIDADE

Este fim de semana descobri o segredo da felicidade!! A resposta reside nos grandes e pequenos transportadores de serotonina!

Boris Cyrulnik (www.asa.pt/autores/autor.php?id=1087 ) defende que o segredo da felicidade do indivíduo encontra-se associado, entre outros factores (interacções afectivas; acontecimentos da nossa vida; ambiente cultural) à nossa capacidade individual de produção e transporte de uma substância química, a serotonina, um neurotransmissor que é um anti-depressivo natural. Este neuropsiquiatra é conhecido como o pai da resiliência, a capacidade de resistir à adversidade, conceito este que assenta na nossa plasticidade cerebral, "a grande descoberta dos últimos 15 anos"!

A explorar...

sexta-feira, 15 de dezembro de 2006


PREGUIÇA

s.f. Tendência viciosa para não trabalhar;aversão ao trabalho;mandriice;inacção;indolência;pachorra;.....

nome vulgar extensivo aos mamíferos desdentados,arborícolas,filófagos....

Boa coisa!!!

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

MÁRIO SACRAMENTO


Hoje,14 de Dezembro,vamos remomorar um grande vulto português,infelizmente quase esquecido,e que no seu DIÁRIO,neste dia em 1967,escreveu isto:

"....Sem lei de responsabilidade profissional,despojados de amparo e estímulo,os nossos médicos degradam-se cada vez mais.Se,até há anos,era o único sector técnico e profissional que ainda guardava um certo decoro e alguma nobreza,hoje está a decair para o barbeirismo geral.No Tribunal de Trabalho.por exemplo,pratica-se abertamente a dicotomia entre os médicos,à custa dos pobres cerâmicos,cuja silicose é um alto negócio,graças às companhias seguradoras.

Assim vai o mundo!"

Até sempre companheiro Mário Sacramento.

quarta-feira, 13 de dezembro de 2006

PERU ASSADO

PERU DE NATAL
Vamos hoje tratar de coisas mais alegres e mais apropriadas a esta quadra.Recuperei uma receita da senhora minha Mãe,que deixo disponível:
O peru tem de começar-se sempre a preparar de véspera.
Começa-se por embebedá-lo com 1 decilitro de aguardente.Mata-se quando comece a não se ter de pé.Depena-se então em seco,chamusca-se com chama da álcool desnaturado,tiram-se-lhe a cabeça e as patas ,e limpa-se de vísceras como se faz para a galinha.Depois de frio põe-se em água e sal durante duas horas.
Passado este tempo,pega-se num molho de salsa e vai-se embebendo em limão e esfregando bem com ela o peru por fora e por dentro(usar o sumo de "um" limão).Põe-se então numa caçarola,onde se rega com vinho branco e se deixa ficar até ao dia seguinte.

Para o peru:
Peru 1
Toucinho gordo 250 grs.
Azeite 1 decilitro
Banha 2 colheres de sopa
Cebola grande 1
Água quente 1 litro
Vinho branco 1/2 ltr.
Sal,noz moscada,cravinho,salsa,pimenta q.b.

Amanhado o peru de véspera como atrás se indica,procede-se agora do seguinte modo:
Cortam-se fatias delgadas do toucinho,passam-se por sal,e com o auxílio da ponta de uma faca introduzem-se entre a pele e a carne do peru(cada uma em seu sítio);deve-se ter todo o cuidado nesta operação para não estragar a pele.Em seguida recheia-se o peru e cose-se a abertura com uma linha forte e atam-se-lhe as pernas para ficar com bonita aparência.
Deita-se numa caçarola o azeite e a banha,e logo que tudo ferva deita-se-lhe dentro o peru que se deixa alourar todo por igual.Feito isto tira-se o peru para a travessa e deixa-se arrefecer.Na gordura que ficou na caçarola,que se não deve ter deixado queimar,põe-se o resto das fatias do toucinho e a cebola às rodelas;mete-se-lhe novamente o peru dentro e acrescenta-se com água quente,o vinho e especiarias.Deixa-se ferver tudo até o líquido estar quase sumido;nesta altura deita-se-lhe uma tigela de água a ferver.Vai-se voltando o peru,insistindo porém em posições de peito voltado para baixo.Quando o peru esteja a meio da cozedura mete-se no forno;puxa-se de vez em quando para a entrada,rega-se com a própria calda e pica-se com o garfo.
Depois de assado serve-se com ameixas secas cozidas em vinho tinto,rodelas de limão e batatas em palha.

Para o recheio:
Lombo de porco 500 grs.
Gemas 6
Pão ralado 1 colher de sopa
Sal,noz moscada,pimenta,limão q.b.
Vinho branco 1 decilitro
Louro 1 folha

Assa-se o lombo temperado de sal,pimenta,noz moscada,louro e vinho branco;passa-se depois pela máquina e liga_se com as gemas de ovos,o pão ralado e o sumo do limão.


E agora,bom apetite.

terça-feira, 12 de dezembro de 2006

CHILE


PABLO NERUDA

NO HAY PERDÓN

Yo quiero tierra,fuego,pan,azúcar,harina.

mar,libros,patria para todos,por eso

ando errante:los jueces del traidor me persiguen

y sus turiferarios tratan,como los micos

amaestrados,de encharcar mi recuerdo.

Yo fui con él,con ese que preside,a la boca

de la mina,al desierto de la aurora olvidada,

yo fui con él y dije a mis pobres hermanos:

"No guardaréis los hilos de la ropa harapienta,

no tendréis este dia sin pan,seréis tratados

como si furais hijos de la patria"."Ahora

vamos repartir la belleza,y los ojos

de las mujeres no llorarán por sus hijos."

Y cuando en vez de amor repartido,en la noche

al hambre y al martirio sacaron a ese mismo,

a ese que lo escuchó,a ese que su fuerza

y su ternura de árbol poderoso entregara,

entonces yo no estuve con el pequeño sátrapa

sino con aquel hombre sin nombre,con mi pueblo.

Yo quiero mi pais para los mios,quiero

la luz igual sobre la cabellera

de mi patria encendida,

quiero el amor del dia y del arado,

quiero borrar la línea que con odio

hacen para apartar el pan del pueblo,

y al que desvió la línea de la patria

hasta entregarla como carcelero,

atada,a los que pagan por herirla,

yo no voy a cantarlo ni callarlo,

voy a dejar su número y su nombre

clavado en la pared de la deshonra. sino con aque


MEDALHAS

Onde anda aminhapele

segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

NÓS E LAÇOS



PODER LOCAL

São 30 anos do PODER LOCAL.

Como cidadão,avalio estes anos genèricamente como muito positivos.

As "coisas" mudram do preto para o branco.

Neste espaço de liberdade,não será demais "avisar" para o que tende a correr mal.

Há 30 anos,os autarcas,eram mesmo representantes das populações e andavam com o SELO BRANCO atrás,para resolverem os problemas no imediato.Eram pessoas que não ganharam nada com a função e,provàvelmente,até terão perdido bastante.

Os caciques esconderam-se e,na toca,aguardavam o tempinho da viragem da casaca.

Com a DEMOCRACIA reapereceram triunfantes.

Posicionaram-se para os seus lugares e tem sido um fartote,para eles e para os amigos,o uso e abuso dos lugares que ocupam,das Empresas Municipais que criam(com prejuízos e ordenados que fazem córar de vergonha a Administração Central),dos milhares de "empregos" improdutivos que andam por aí,dos negócios escuros com nós cegos e laços mais que escorregadios.

Há poucos anos,os autarcas das freguesias não eram remunerados.Era difícil arranjar listas para as freguesias(genèricamente,em todos os partidos).Passaram a ser pagos e a ter as mordomias inerentes e hoje esgadanham-se internamente para pertencerem à lista.

Quantos Presidentes de Câmara,sem mundo nem educação,são hoje conhecidos apenas pelo seu pendor ditatorial sobre os funcionários que não são da sua côr?!

Nós,simples cidadãos,somos completamente esfolados por senhores autarcas que a tudo recorrem para poderem pagar os ordenados,próprios e dos seus,mas que nadam fazem pelos eleitores dizendo que o Estado não lhes dá dinheiro suficiente.

Cada um trata do seu quintalzito,das suas couves e dos seus feijões,e o máximo do esforço é para os seus "caseiros" e para os seus tractores(podem ser Volvos,BMW ou Mercedes).

O "povinho" só terá a ver com isso,quando há eleições...

Que os autarcas soprem bem nas velas,mas se lembrem que o Povo começa a estar farto!

domingo, 10 de dezembro de 2006


BURRINHOS

Especial para a Maria,com um beijo

O REI

Para que não haja dúvidas sobre que bicho se trata,aí vai especialmente para ZOIKA e MOITACARRASCO

Thomas Barbey

Foi casualidade, não foi propositado!
Admito que a postagem da imagem de um adepto do Sporting a seguir à publicação de uma série de imagens lindíssimas pel' aminhapele não foi feliz!!!
aminhapele que me desculpe!!...

sexta-feira, 8 de dezembro de 2006


REINO ANIMAL

Uma belíssima foto da águia com a lagartixa.

Nada de más intenções.

Até sou da ACADÉMICA.

Roubada ao meu amigo Jorge Sineiro.

FLEXIGURANÇA

Mais uma do kaos
Dá para perceber porque somos obrigados a fazer ginástica...

terça-feira, 5 de dezembro de 2006

O BACALHAU
Regressemos aos lugares de culto.
Como já vos disse,em tempos,há lugares de comer em que nos sentimos em casa.
É altura de vos revelar mais um segredo.
Quando a fomeca aperta,saímos de Coimbra em direcção ao Porto,pela antiga estrada nº1(paralela ao IC2) e no lugar de Caselho,pertencente a Torre de Vilela,encontramos o Restaurante O BACALHAU.
A minha descrição talvez não seja a melhor mas,para simplificar,é ao lado da Madame Filipa...
Como o nome indica,o bacalhau é rei e apresenta-se das suas 1001 maneiras,tratado como a nossa Mãe e a nossa Avó o tratavam.
O polvo é difícil encontrar-se melhor preparado.
O peixe,é sempre fresco e aparecem pratos esquecidos há longos anos.
A carne e enchidos são do melhor que há e,cada vez,perguntamos donde é que isto vem.
As entradas de queijo,salpicão.chouriço,orelheira,pasteis de bacalhau,etc. são igualmente uma delícia.
Para quem tenha estômago,uma sobremesa de doces caseiros,queijos,requeijão,frutas nacionais ou tropicais....
Acompanhando tudo isto com os belos vinhos,bem decantados e a temperaturas indicadas que só visto.
Perante este panorama,perguntam-me vocês:E quanto é que isso custa?!
Pois esse é o grande segredo.
No dia a dia lisboeta,comendo de pé ao balcão,uma sopa e uma sandes,mais uma sobremesa e uma meia garrafita de uma mixórdia qualquer,custa a mesma coisa.
A relação qualidade preço atinge,aqui,o seu nível máximo.
Agora atenção:há coisas que não têm preço.
A simpatia da família Silva,com a D.Nazaré na cozinha,o senhor Silva e a Carla(perdão senhora arquitecta) nas mesas são mais que cativantes.
O Silva,um dos fundadores da Associação de Deficientes das Forças Armadas,é um beirão dos quatro costados e um enófilo de primeira.
Na guerra teve um azar e,hoje já se pode dizer,ficou conhecido como ESPREITAVIÕES porque a inclinação do pescoço o pôs a olhar para o céu.
Tem um pequeno defeito:é do Sporting.
Um bom e velho amigo e camarada.
A D.Nazaré é mais que uma mestre de cozinha:é aquilo de que nós nos lembramos da nossa Mãe e da nossa Avó.
A Carla,uma jóia de menina,rouba diàriamente um tempinho às suas arquitecturas e atura o pessoal amesendado.É uma doceira de alto gabarito e a preparar os vinhos não fica atrás do Pai.
Assim amigos,já ficam a conhecer mais um dos meus refúgios e apareçam no BACALHAU.

domingo, 3 de dezembro de 2006

NOVAS VIDAS
Não penso que os filhos e netos das Cremildes sejam insensíveis ou gananciosos.
Hoje,os tempos são outros e,também,as vidas são outras.
Por várias décadas de incúria,desleixo e falta de dinheiro,os centros habitacionais foram-se degradando e desertificando.Já nem aos Bancos interessam,porque há medida que eles foram ocupando cafés e mercearias,as pessoas foram fugindo dali.
Edificaram-se novos prédios para comércio e serviços.As zonas de grande concentração de população,quer residente quer trabalhadora,alteraram-se completamente.
Os chamados "Centros Históricos",são em grande parte dos casos,um monte ruínas,com casas a desmoronar-se.alguns cafés ou esplanadas,meia dúzia de residentes que,por teimosia ou falta de dinheiro,nunca sairam dali.
À noite fica tudo entregue aos "índios" e é arriscado andar por ali.
Mas qualquer terreno,neste sítio que não interessa a ninguém(não percebo porquê) custa e vale uma pequena fortuna.
Por gostei de ouvir a Cremilde a dizer que tentava apanhar todo o ar possível até a atirarem para a fogueira,porque nos cemitérios já não há mais espaços e não há terrenos para fazer novos cemitérios.Por isso,dizia ela,agora passaram a atirar os cadávers para a fogueira...
Os novos são obrigados a ritmos impensáveis e a terem como regras alguns valores que,há poucos anos,nos repugnavam.
É a luta pela vida,em que é obrigatório ser ambicioso,cuidar da imagem,cultivar os padrões de consumo da moda,olhar apenas pelo seu pequeno "núcleo".
Os "quarentões" já são velhos!!!
É bom andarmos por aqui,a apanhar ar...

sábado, 2 de dezembro de 2006

REPOSIÇÃO


CREMILDE
Continuo a gostar muito dos transportes públicos.
Cheguei à paragem e o meu autocarro tinha acabado de partir.
Era um dia difícil,porque havia muita chuva e mudanças de horário.
Lá fiquei,abrigando-me o melhor possível,junto a uma senhora com mais de 80 anos e com dificuldade de visão.
Nas terras pequenas é costume falarmos uns com os outros.
Lá fui conversando com a Cremilde(nome que inventei,embora conheça o verdadeiro).
Falámos do tempo,da chuva,do frio e de tudo aquilo que é costume falar-se numa paragem de autocarro.
Quando chegou o seguinte(aquela paragem serve apenas 2 linhas) eu disse à senhora que entrasse,pois o da outra linha que eu perdi tinha partido com a Cremilde sentada na Paragem.
Ela explicou-me então que via mal,que a avisaram para embarcar no anterior,mas apetecia-lhe estar ali mais um bocadinho a apanhar ar.
Vive sózinha em casa,em boa zona da nossa terrinha,mas numa moradia já um bocadinho velhota.Os filhos e os netos já quiseram pôr num apartamento moderno,daqueles com elevador e tudo,com centenas de pessoas a morar no mesmo prédio,para a Cremilde estar mais acompanhada.
Mas a Cremilde sente-se bem onde vive,movimenta-se à vontade e tem um grande quintal onde respira à vontade.
Os filhos acham que aquilo é um desperdício e todo aquele espaço,numa zona tão nobre,daria uma confortável maquia depois de urbanizada.
A Cremilde confessou-me que já nem nos cemitérios há espaço,segundo lhe disseram,e é por isso que já deitam os cadáveres para a fogueira.
Por isso,diz ela que tenta apanhar todo o ar que lhe for possível,até a atirarem para a fogueira e o lugarzinho dela transrformar-se num grande condomínio.
Em nome da Cremilde,postei antes a cremação.
Oxalá a Cremilde continue a apanhar ar por muitos e bons anos.
Um beijo,Cremilde.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2006

TLEBS

Sou acérrima defensora da Língua Portuguesa. Lembro-me da célebre polémica, nos anos 80, acerca da aplicação, e sua justificação, do chamado "Novo Acordo Ortográfico". Se bem me lembro, consistia basicamente na tentativa (frustrada!) de aproximação da Língua Portuguesa falada nos PALOPs e seria (será?) aplicada, eliminando as consoantes surdas (p. ex.: "correcto" passaria a escrever-se "correto"), os acentos nas palavras não esdrúxulas (p.ex.: "também" passaria (passará?) a "tambem") e sei lá que mais! Na altura, a ideia pareceu-me completamente despropositada!! Por trás, estava o objectivo de tornar a nossa Língua mais acessível aos estrangeiros e restantes usuários da Língua Portuguesa mais familiarizados com o Português coloquial do Brasil e ex-colónias. Lembro-me, com orgulho, de ter presenciado em televisão um debate aceso entre os "criadores geniais" deste projecto e do fervor com que Miguel Esteves Cardoso atacou a ideia!!... Parecia que os Professores Catedráticos não teriam mais nada para fazer!!!... Grande MEC!!!...

O que dizer, então, da TLEBS???

Ainda ontem estive a ver o programa apresentado pelo Diogo Infante, "Cuidado Com a Língua". Será que o programa terá muito mais futuro?? Ou vai ser adaptado???

quinta-feira, 30 de novembro de 2006

CREMAÇÃO
s.f.(lat. crematione)
redução dos cadáveres a cinzas;incineração
Do dicionário anterior ao TLEBS
Nos tempos que correm,acho um tema interessante.
Nunca li,ouvi dizer,vi na TV ou mesmo na blogosfera,qualquer referência a um estudo de impacte ambiental com a cremação.
Será que o nosso pobre cadáver,aquando da cremação,não produz fumos tóxicos ou outra coisa qualquer,que incomoda os vivos sobrantes?
Como cadáver,como serei mais útil aos vivos?
Na lixeira do cemitério?
Naquele vazinho de cerâmica,com umas poeiras cinzentas,que dão aos "herdeiros" após a cremação?
Num bloco de betão,vindo de uma qualquer cimenteira,posto como separador de uma qualquer IP,evitando mortes prematuras?
Não estou especialmente mórbido,mas é um assunto que ainda não vi abordado.
Já agora,se alguém quiser pegar no tema,ao fim de quantas semanas é que o morto é MESMO morto?

quarta-feira, 29 de novembro de 2006

SIM
Sim à despenalização do aborto.
Sim à descriminilização do aborto.
Sim à vida.
Sim a todos os filhos desejados pelos pais.
Sim aos preservativos.
Sim à pílula do dia seguinte.
Sim ao planeamento familiar.
Não à hipocrisia reinante.
Não aos objectores de ética duvidosa.
Não ao negócio com a "miséria"
Sim.
Sim.
Sim.

terça-feira, 28 de novembro de 2006

MANHÃ
Há anos,pelos meus horários,que não conheço as manhãs da minha cidade.
Hoje tive necessidade de as conhecer.
Fiquei com grande vontade de saír cada vez mais tarde.
GERAÇÃO de 40 (III)
Todo este palavreado,porque hoje assisti a cenas que não eram possíveis,há poucos anos atrás.
Antigos colegas meus,na casa dos sessenta e poucos anos,que passaram toda a vida no emprego,viveram bem e tinham até alguma consideração social,foram atirados para a reforma.
Eles,dentro do espírito da tal Geração de 40,nunca fizeram mais nada,nunca tiveram um núcleo de amigos ou de interesses,fora do emprego.
São hoje uns farrapos,que saiem de casa de manhã no horário que lhes era habitual,tomam um café,olham para o jornal,passam pelo velho local de trabalho onde não conhecem ninguém nem ninguém os conhece e metem-se nos copos.
À 1 da tarde,aí está o táxi ou a ambulância a levá-los.
Sei que esta visão é demasiado negra,mas o número real é muito maior que o conhecido.
Conhecer isto é possivel,e chocante,para quem vive num meio pequeno onde até a tal solidariedade está pela hora da morte.
Que,amanhã,tenhamos todos um bom dia.
GERAÇÃO 40 (II)
Assistimos,após a grafonola,ao grande aparecimento da rádio.
Já tínhamos um conhecimento mais concreto da energia eléctrica.
Assistimos à explosão do mundo automóvel.
Caladinhos,para não nos metermos em problemas,sentámo-nos extasiados a ver um programa de televisão.
Tivemos que ir para a guerra colonial e,entretanto,o Homem foi à Lua.
Sempre,calados,convivemos com a CRISE.
Contámos tostões para comprarmos casa,educar os filhos e dar a volta dos tristes,ao domingo.
Participámos,conforme cada um podia,em toda a "loucura" dos anos 60.
Erguemo-nos,com toda a força,no 25 de Abril.
Assistimos ao "telemóvel",mais pesado que o rádio que usávamos durante a guerra e,mais espantoso,à invasão do computador...
aq
GERAÇÃO DE 40
É uma geração melhor que a "rasca" porque,parece,ser maldita.
Nascemos no final da 2ªGuerra,com todas as limitações abrangentes aos povos que conheceram uma Guerra Mundial.
Desde miudos aprendemos a viver com a escassez,mas também com a solidariedade.
A solidariedade,nas terras pequenas,abrangia ricos e pobres.
Talvez que o racionamento se fizesse sentir mais numas famílias,que noutras;aí funcionava a solidariedade porque os miudos não sabiam o que era isso,de pobres e ricos e tinha que haver pão para todos,embora uns já soubessem o que era chocolate e outros nem sonhassem com tal gulodice.
Mas a miudagem,foi sempre habituada à escassez e a saber dar valor aos "chocolates".
Também aprendemos a controlar os nossos ditos,porque as palavras poderiam implicar grande sofrimento,até prisão ou desterro,para toda a família.
Sabemos o que é CRISE desde que nascemos.

domingo, 26 de novembro de 2006

sexta-feira, 24 de novembro de 2006

CHEIAS
"O Governo tem que fazer alguma coisa...
Nós não temos dificuldades em conviver com as cheias,temos dificuldade em conviver com os prejuízos"
Palavras de um "popular" da Ribeira(Porto),há minutos,no Telejornal da RTP1.
Estamos nessa,amigo popular...
CERTIFICADOS DE AFORRO
Esta medida do Fisco lembrou-me uma história antiga,de quase 40 anos,quando entrei para o Banco.
Existia um financiamento,de carácter social,em que o Banco disponibilizava 6 meses de ordenado,sem juros,a pagar em 2 anos,para que o seu empregado fizesse frente a despesas com o seu agregado familiar:mudança de casa,compra de fogão ou frigorífico,mobílias novas,doenças inesperadas,etc.
Uma série de colegas meus aproveitou essa facilidade para constituir um Depósito a Prazo,no próprio Banco.
Estamos a falar de uma época em um belíssimo andar,em Benfica,custava 80 contos;em que o máximo dos máximos,um BMW 2002 ti,também andava pelos 80 contos.
Claro que,face aos abusos,o Banco acabou com essa medida para todos,começando por congelar os tais Depósitos a Prazo.
Conclusão:foram apanhados os chicuespertos,mas pagaram todos.Os grandes devedores,nem tiveram nada a ver com isto.
Com os Certificados de Aforro,a história é semelhante:cerca de 1.500 devedores do Fisco,investiram em Certificados de Aforro.
Tudo indica,perante tal investimento,que nada tenham a ver com grandes devedores.
Mas a central de informação funciona e o povinho bate palmas.
Enquanto isso,os grandes devedores continuam a dever e o Estado mantem o seu nível de despesa.
Até parece que está tudo bem.
Desta vez,quando os vampiros desceram na calçada,já não terão sangue fresco nem manada para sugar.

terça-feira, 21 de novembro de 2006

UMA CARTA DO SALGUEIROS AO PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS
"Da Comissão Pró-Estádio do Salgueiros,recebemos,com o pedido de publicação,a cópia da seguinte carta dirigida ao Presidente Nixon dos Estados Unidos da América do Norte.
Excelência:
Aceite Senhor Presidente os respeitos desta Comissão Pró-Estádio do Sport Comércio e Salgueiros.
Os dias que antecederam a amaração da Apolo-13,no Oceano Pacífico,foram uns autênticos dias de preces.Todos os portugueses imploravam a Deus,pedindo o salvamento desses geniais cosmonautas,Deus atendeu os portugueses.
De todo o Mundo surgiram rogos ao Divino Salvador para que acompanhasse os cosmonautas da Apolo-13,mas as orações mais febris partiam do povo português,esses portugueses que sempre tem Richard Nixon no seu coração.Esses portugueses que oram no seu altar Fátima-Altar do Mundo.
Pedimos e fomos atendidos.Os cosmonautas regressaram à Terra,vivos e sãos,cheios de felicidades,orgulhosos do seu êxito.
E assim tudo acabou em bem,felizmente para os cosmonautas e para o mundo civilizado.Sentimo-nos muito honrados com mais uma vitória dos nossos queridos amigos americanos.
Senhor Presidente:
Quem como nós acompanhou a difícil campanha eleitoral,que conduziu,em boa hora,Richard Nixon à Casa Branca,passamos a partir do momento que Vossa Excelência aparecia nas câmaras da televisão e nas páginas dos jornais a ser ferverosos simpatizantes de Vossa Excelência.Foram muitas as vezes,sempre que Vossa Excelência surgia junto do seu povo,choramos de alegria ao depararmos com a figura de Vossa Excelência.
Senhor Presidente:
Que Deus nos ajude também a construirmos o nosso Estádio.Somos um Clube desportivo dos mais pobres de Portugal,mas também nos honramos muito por sermos um dos mais populares Clubes deste País.Precisamos de construir o nosso Estádio,tarefa em que todos nos encontramos empenhados e a braços com o mais grave problema,que é o arranjo de dinheiros para custear a sua costrução.
Que Deus nos ouça e que Richard Nixon nos escute,e que os cosmonautas por quem muito pedimos a Deus,passem agora eles a pedirem para nós,para conseguirmos dinheiro para a construção do nosso Estádio.
Senhor Presidente:
O respeitável nome de Vossa Excelência ficará perpètuamente na história da América e pelo decorrer dos anos,jamais o Mundo se esquecerá de Richard Nixon.
Aceite,Senhor Presidente,a admiração de todos nós e fazemos votos ardentes para que Vossa Excelência continue,com a ajuda de Deus,que é o Povo Amigo da América.
Muito honrosamente assinamos."
("Mundo Desportivo",24-4-70
Transcrito de SEARA NOVA,nº1496,de Junho 1970
Palavras para quê?

sexta-feira, 17 de novembro de 2006

HONORIS CAUSA
Por influência da Universidade de Santiago de Compostela,andam alguns doutores da Universidade de Coimbra em grande alvoroço.
O general Franco foi doutorado "honoris causa" pela multicentenária Universidade de Coimbra.
Há que apagar tal facto,porque o caudilho era a pessoa menos recomendável para tal distinção.
Não me parece que os catedráticos,professores doutores da Universidade da minha cidade,tenham uma pontinha de razão na sua atitude.
Eles podem fazer como eu,simples mortal sem "borla e capelo",repudiar em absoluto o ideário do caudilho.
Não podem negar a História e,muito menos,repudiar os actos de uma Escola com 716 anos.
A nobreza e a grandeza vão-se adquirindo com o passar dos anos,ou dos séculos.
Há que saber conviver com a nossa própria História,com os defeitos e virtudes,com glórias e vilanias,com heroismos e cobardias,para assim fortalecermos a nossa nobreza ou a nossa grandeza.
A Universidade multissecular não pode descer ao ridículo do apagar nomes ou de fazê-los substituir ao sabor da moda de cada época.
Eu,desde sempre,moro junto à Praça da República,em Coimbra.
Sei apenas que alguns anos antes,a mesma Praça chamava-se D.Luis.
Será que a Universidade quer acompanhar as alternâncias,de gosto duvidoso,de políticos e autarcas do mudónome?
Quantas Praças e ruas ou avenidas,temos no nosso Portugal,com nome de assassinos,malfeitores e chicoespertos,que foram heróis no seu tempo? Fazem parte da nossa História e temos que saber respeitá-la e usufrui-la.
A Universidade tem essa responsabilidade.Tem que respeitar os outros para que todos a possamos respeitar.
Basta que assuma a sua História.

sexta-feira, 10 de novembro de 2006

ALTERNE
Fui novamente ao meu velho Dicionário,já anteriormente citado e dei com os burrinhos na água.
O velho livro ainda não conhecia o termo.
De qualquer modo,deu-me uma boa ajuda.
Vejamos o resultado da pesquisa:
ALTERNAR v.tr. Fazer suceder repetida e regularmente;trocar entre si os meios ou os extremos...
Anteriormente já me tinha referido à sucessiva troca de jogadores de futebol e,até,consultei o Dicionário sobre termos que tinham a ver com quem ganhava com isso.
Hoje,se juntarmos as consultas anteriores,podemos dar por terminado o raciocínio.
INTERMEDIÁRIO adj.e s.m. Que ou aquele que está ou se mete de permeio;medianeiro.

Pelos vistos,lá para a banda do futebol,é preciso acelarar a economia.Como já existe a figura do AGENTE,é necessário manter-lhe os proventos através dos sucessivos negócios da sua mercadoria.Quanto maior número de negócios,maior número de comissões e,assim,a economia vai crescendo para aquelas bandas.
Os artistas,jogadores e treinadores,já fazem contratos de trabalho com uma cláusula espantosa:poder rescindir o contrato,quando tiverem uma proposta melhor...Isto sim.Isto é que é um bom contrato de trabalho.
Os Sindicatos tradicionais e as Empresas tradicionais que aprendam.
Agora já começamos a compreender a exportação de jogadores para Chipre,ou de treinadores para os Emiratos,Vietnam,Coreia,etc.
É o alterne no seu melhor.
PESPORRÊNCIA
Até o Ministro das Finanças conhece o termo...

terça-feira, 7 de novembro de 2006

GREVE
Tenho alguma experiência na matéria e participei,pela primeira vez,na organização de uma greve em 1970.
Garanto-vos que foi um êxito e ainda hoje faz parte de vários Manuais.
Nos últimos anos,as greves fazem-se sentir quase exclusivamente no Sector Público e até haverá razões,mais que suficientes,para isso.
Mas tem-se alterado o inimigo principal,aquele que deveria sofrer mais que todos os outros os efeitos da greve.
Vejamos: o patrão é o Estado,que numa visão genérica equivale a dizer que somos nós todos,que financiamos o Sector Público através dos impostos(os que os pagam,evidentemente) e a greve é virada contra nós.
O tal Estado,na semana passada,já poupou cerca de 80 milhões de euros;esta semana irá poupar mais de 100 milhões e os únicos afectados,nos transportes,na saúde,na educação,etc. serão aqueles que até já têm pré-pagamento desses serviços.
Assim,os grevistas têm geralmente contra eles os que deviam ser os seus maiores aliados.
Sem abdicar do direito à greve,sem renunciar à luta pelos seus direitos,cumprindo a sua missão histórica,os Sindicatos terão que encontrar uma maneira em que o seu alvo principal seja atingido,encontrando o apoio dos que actualmente "injustamente" sofrem.
De qualquer maneira,desejo que obtenham bons resultados.

domingo, 5 de novembro de 2006

"TABU Quando os filhos batem nos pais"

Sou assinante da Visão há perto de uma década e leitora assídua praticamente desde o início.

Quando recebi a revista, na passada 5ª feira (02/11), o destaque da 1ª página não me deslumbrou! "O Sr. IKEA" não me estava a dizer nada e as notícias de rodapé também não me fizeram agarrar desesperadamente a revista para ser a primeira a lê-la de uma ponta a outra!

Na capa, para além de anunciar que pode adquirir o último cd dos RÁDIO MACAU "Músicas da Nossa Vida" por apenas mais € 5,99 com este número e o suplemento júnior por mais € 1,50, faz menção a uma reportagem com este título: "TABU Quando os filhos batem nos pais". Também não me entusiasmou especialmente!... Pensei que fosse mais um conjunto de casos deploráveis de abuso de idosos!! Qual não foi o meu espanto quando cheguei à página 92 e vejo um bebé a gatinhar!!!...

É verdade, fui completamente apanhada de surpresa!!... (Talvez porque não tenho filhos...)

Mas nunca pensei que uma mãe pusesse viver ATERRORIZADA com o seu filho de 3 anos!!!...

Pequenos diabinhos, incapazes de sentir "emoções morais"! "O sistema nervoso destes miúdos revela-se incapaz de processar empatia, compaixão e responsabilidade - eles, simplesmente, não sentem culpa"!!!... O futuro são as crianças???... SOCORRROOO!!!...

Não me sinto devidamente autorizada para debater este assunto, apenas gostaria de deixar o alerta para uma realidade que se mantém escondida da opinião pública.

Acho que é um assunto bastante interessante a desenvolver! Deixo aqui o repto!
ACADÉMICA 2 - ESTRELA 0
Apesar do aglomerado de "pernetas",lá conseguimos a 2ªvitória.
BRIOOOOOSSAAAAA!

sábado, 4 de novembro de 2006

Olh' ó Maneta!!!...

Todas as terras têm as suas figuras características e a colecção de manetas, por qualquer motivo, é vasta e atravessa gerações!!... Sejam eles vítimas de um membro atrofiado, possuidores de um toco no lugar de uma mão ou deficiência num membro superior, têm o seu lugar na história da terra!...

O porquê desta reflexão aparentemente despropositada? Pela 1ª vez, nunca me senti tão próximo destas personagens que dominam uma série de expedientes para ultrapassar as suas limitações! Ah, valentes!! Vivem as suas vidas, tão normalmente quanto possível, vão às compras, deslocam-se de uma ou outra maneira, dissimulando (ou não) a sua "imperfeição" à vista do público, trabalham... Enfim, ninguém os ouve lamentarem-se por não poderem utilizar o membro "enjeitado"!!

Agora, vós que sois dextros, experimentem fazer coisas tão corriqueiras como lavar os dentes, calçar umas meias, vestir umas calças, rodar uma chave para entrar em casa, conduzir e meter as mudanças, puxar o travão de mão (já para não falar em rodar a chave na ignição), tudo isso SÓ com a mão esquerda!!!... E lavar o cabelo???... E assinar um documento??... Nem queiram saber!!... Concluindo: se nos acontece algo que nos impeça de utlizar a mão direita, levamos com o rótulo de possuir "INCAPACIDADE ABSOLUTA temporária" para trabalhar!!!... Eventualmente, poderemos partilhar o rótulo com os heróis da nossa terra conhecidos por "manetas", "mãozinhas", etc.

Ao escrever estas linhas à canhota, não posso deixar de me lembrar desses heróis da nossa terra!!... Como é que eles conseguem???... Aposto que não se sentem tão incapacitados quanto eu!!!...

sexta-feira, 3 de novembro de 2006

JURAMENTO 2
Como vemos na História,há uns milénios ,que a "casta" dos curandeiros existe e se auto-regulamenta.
Não venha um charlatão ímpio estragar-lhes o mercado.
Podemos lembrar-nos,os da minha geração,do famoso JURAMENTO do Dec.-Lei 49397 de 24.11.68,da famosa Declaração Anti-Comunista e de defesa até à morte da Constituiçao de 33.
É destes juramentos,tal como os de sangue,que estamos a falar.
Acredito que o único Juramento válido que fiz até hoje foi o JURAMENTO DE BANDEIRA.
JURAMENTO DE HIPÓCRATES
Nos últimos tempos temos sido bombardeados com este juramento,a propósito do aborto.
Como sou um pouco ignorante,descalcei as chinelas e dei-me ao trabalho de ir saber o que é esta "coisa".
Vim a saber que um tal Hipócrates de Cós,que viveu entre 300 e 400 a.C.,vindo de uma família de praticantes da arte de curar,foi o "pai" da deontologia profissional,cujos princípios estão condensados no famoso "juramento".
Vim a saber também,que o Hipócrates não tem nada a ver com os HIPÓCRITAS de Aristófanes que se aproveitaram da etimologia,que tanto dá para "explicar",como para "interpretar",como para "responder".
Este tal "juramento" ou "compromisso de honra",como diziam os antigos,tem apenas valor para a consciência e não produz efeitos de estrita responsabilidade legal,salvo no caso de PREJÚRIO (falso juramento ou falsas declarações em juízo).

quarta-feira, 1 de novembro de 2006

Estados Unidos da Ibéria

Anualmente, cerca de 15 mil portuguesas apanham o avião ou o comboio para Espanha, para interromper uma gravidez indesejada, com todas as condições humanamente aceitáveis para uma operação desta natureza e que lhes são disponibilizadas pelas clínicas privadas espanholas!... Pelos cálculos apresentados pela RTP, fica mais barato ir para fora... mesmo com despesas de avião!!... Há clínicas espanholas, inclusivé, interessadas em expandir o seu negócio em Portugal, empregando (segundo um dos empresários entrevistados) cerca de 40 pessoas!!!... Que espécie de clínica é que abre com um quadro de 40 pessoas????... Alguma especializada em explorar unicamente uma falha da Lei Penal Portuguesa?

E, a propósito, aquela sondagem publicada num semanário e que indicava que a maioria dos espanhóis estão a favor de uma união entre om nossos países e ainda que quase 40% dos portugueses inquiridos partilhavam da mesma opinião!!...

No entanto, quando se fala em salários mais altos, maior poder de compra, ouvem-se vozes lusas, peremptórias e decididas: "É já hoje! Sejamos espanhóis!!" Mas quando se trata de partilhar o resto da mentalidade aberta que rege e mantém aquele grande país, prevendo questões como sejam a adpção por guys ou aborto consentido,... Isso já parece incomodar esses leais (?) defensores dos Estados Unidos da Ibéria!!!...

Ainda temos muito que andar, neste país!!...

terça-feira, 31 de outubro de 2006

Que horas são??

Não mudou muita coisa na minha ausência! O relógio continua atrasado!!...

Vamos ver se melhoramos isto!...

Voltei!!...

Após um exílio regrado na clandestinidade virtual... voltei!

Agora... ATUREM-ME!!... :)
NEGÓCIO
A questão do aquecimento do planeta é um big problem.
É nas desgraças que se ganha dinheiro.
Como sou boa pessoa,desinteressada dos euros,aqui vai uma ideia que pode vir a dar milhões (se der não se esqueçam dos meus direitos de autor).
Segundo andam a dizer os especialistas PORTUGAL É UM PAÍS MEDTERRÂNICO e,provàvelmente atendendo às temperaturas da madrugada,têm razão.
Há que explorar este filão.
Com um pequeno financiamento do Estado e mais uns Fundos Ambientais de Bruxelas,a coisa arranja-se.
Vamos transportar os bocados de iceberg do Polo Norte até às nossas lindíssimas praias.
Vamos bronzear o corpo,da Galiza à Ponta de Sagres,com aquelas montanhas geladas à vista.
Mobilizaremos para o transporte dos tais icebergs os cacilheiros encostados,os barcos a remos,os combóios da linha do Douro,Rabelos e Moliceiros,eléctricos fora de serviço e até alguns elevadores.
A todo este material,à primeira vista obsuleto,aplicam-se uns flutuadores
(nessas empresas semi-falidas fazem isso a preceito e até se poderá dar uma contribuição válida para os tais 150.000 empregos) e é só bronzear com montanhas de gelo à frente dos rayban.
Até se podem atribuir uns prémios a quem trouxer uns icebergs já com focas,ursos polares,etc.
Arrefecemos o planeta;pomos o Pólo junto ao Padrão dos Descobrimentos;conseguiremos vender ceroulas para protecção dos ultravioletas;finalmente teremos o Pai Natal,o verdadeiro,com renas e tudo...
Será que algum Presidente de Câmara rejeitaria esta ideia?

domingo, 29 de outubro de 2006

MIGUEL SOUSA TAVARES
Provàvelmente a sua aversão aos blogues não lhe irão permitir ler estas linhas.
Com elas pretendo apenas manifestar a minha indignação após ler o seu texto CYBERCOBARDIA.
Primeira nota:partilho da sua indignação em relação às maquiavélicas acusações de plágio em relação ao EQUADOR.Tive oportunidade de a manifestar no mundo da blogosfera,embora só tenha tido conhecimento da questão nos JORNAIS DE PAPEL.
Segunda nota:o facto de estar ferido não lhe dá o direito de julgar os blogers como um bando de malfeitores que,a coberto do anonimato,andam por este mundo a cometer os mais terríveis crimes.
Como vê,eu e a maioria,mantemos blogues semi-anónimos onde expressamos os nossos humores,as nossas opiniões,as nossas ironias mais ou menos acentuadas,mas temos regras que advêm desde logo do nosso Termo de Aceitação como bloger e do Registo do nosso blogue.
Eu próprio mantenho este blogue anónimo e a minha identificação é conhecida apenas de um restrito número de pessoas.
Nunca fugi às regras próprias de um bloger,nem a maioria o faz.
Que pensaria se eu lhe dissesse que os caçadores,com as espingardas empunhadas,são todos perigosos assassinos?
Provàvelmente nem se dava ao trabalho de responder,porque acharia que eu era parvo.
Mas o que é facto é que um caçador pode usar a arma para praticar um crime.
Acha que são todos,ou a maioria,criminosos?
Calculo que a Polícia não demorará muito a chegar ao seu criminoso.
Até lá esforce-se por nos levar mais a sério e explique aos seus colegas jornalistas que terão que ser mais sérios no seu trabalho.

sexta-feira, 27 de outubro de 2006

ÁRBITROS PROFISSIONAIS
Beira Mar 3 Sporting 3
Tal como prometido estou aberto a debater esta questão.
E,nada melhor,como abrir após um jogo emocionante,até ao último segundo,e em que não há reparos a fazer à arbitragem.
Como sabem,de início,a minha questão é a viabilidade financeira da arbitragem e a credibilidade dos potenciais profissionais.
Ainda bem que hoje as coisas correram bem,porque assim não começamos logo com maus exemplos.
PÚBLICO
Afinal quem roubou o CALVIN?

quinta-feira, 26 de outubro de 2006

CARTEIRAS PROFISSIONAIS
Há décadas que é um assunto melindroso.
Mas já é tempo de pegarmos o boi pelos cornos e opinar livremente,contra o polìticamente correcto.
Hoje parece que houve um bruáá maior do que é costume por causa das Cédulas Profissionais da Saúde...
Vejamos:
O Estado,não interessa qual partido é maioritário,investe(quer dizer:pagamos nós) um balúrdio nas Faculdades de Medicina,Enfermagem,Técnicos de Saúde,etc.
Obviamente estou a referir-me a Ensino Superior Público.
É legítimo que espere que esses profissionais,após a sua formação feita com os nossos impostos,retribuam com o seu trabalho na Saúde Pública,durante um número aceitável de anos.
Claro que deveriam ter assegurado,durante esse tal número de anos,trabalho compatível com a sua formação na área da Saúde Pública.
Quem queira ir para o Privado,também o poderá fazer desde que pague ao Estado,a nós,aquilo que foi investido na sua formação.
Mas,atenção,apenas a Instituição Formadora (não sei se o Ministério da Saúde ou da Educação) poderiam emitir Carteiras Profissionais de Saúde Publica.
Nada de Ordens,Sindicatos ou afins.
Na Saúde Pública trabalhariam apenas os detentores de Carteira Profissional de Saúde Pública.
Isso de Carteiras Profissionais emitidas por outras entidades,independentemente da sua credibilidade,dará sempre motivo para grandes dúvidas,nomeadamente o interesse corporativo.
Em termos públicos,terá que ser o Estado a assumir a competência dos profissionais que forma bem como a atribuição de lugares públicos após a sua formação.
Não vejo esta medida como agressora dos privados,pois acho que também eles poderão ter as suas Universidades,as suas Clínicas e os seus Hospitais.Não percebo é que,no caso concreto da Saúde,o Ensino privado deva ser financiado pelo Estado ou que os formados em Universidades Públicas vão,sem mais,trabalhar para a "privada".
Penso que esta é uma forma de tornar clara,desde o início,a Saúde Pública.
Falei em Saúde,porque foi o tema que esteve hoje "na berlinda" a propósito das tais "cédulas profissionais".
Mas este princípio aplica-se a muitas outras actividades.
Longe de mim proclamar guerra à Ordem dos Médicos,Enfermeiros,etc.
O Público tem que se assumir como Púlico,COM TODOS OS SEUS DIREITOS E OBRIGAÇÕES.
CULTURA EM COIMBRA
Será que existe?
Ainda andam a lamber as "feridas" da última Capital e já se abespinham por terem sido preteridos por Guimarães?!!!
Falo em "eles" porque o pouco que têm feito nada tem a ver conosco,população,munícipes,o que nos queiram chamar.
No Teatro,continuamos a assistir à interminável novela com a Escola da Noite;na Música temos o Grupo de Cordas ALLEGRO a disponibilizar-se para mudar de concelho e o jazz a transferir-se para Cantanhede;na Fotografia são os Encontros a ir ao ar;nos Museus é o que se não vê;o Centro Histórico vai caindo aos bocados;o Vereador corre apressadamente para a fotografia em iniciativas privadas;o senhor funcionário da Câmara produz os mais variados esclarecimentos e desmentidos,sem que nada se altere;talvez ainda continuem os Encontros de Magia,o que já não será mau.
A cidade do saber?
A cidade da cultura?
Quando a Universidade fechar,apagou-se a luz e no edifício da Câmara até se poderá fazer um óptimo condomínio privado...

quarta-feira, 25 de outubro de 2006

ATENÇÃO POVEIROS
Com todo o respeito,o Dr.Manuel Monteiro afirmou que fez um "print".
E mais,afirmou que vai dormir à Povoa de Varzim às 4ª,5ª e 6ª.
Pareceu-me mais uma ameaça.Com este temporal,todo o cuidado é pouco.
Mas acima de tudo,cuidado com o "print".Com tal nome,deve ser coisa má e que poderá dar à costa...
Deve ser mais um ataque dos povoenses e,com esses,todo o cuidado é pouco.
TRANSPORTES COLECTIVOS
Sou um utente diário dos SMTUC,isto é,transportes colectivos de Coimbra.
Aviso,desde já,que não tenho grandes motivos para reparos...
Um utente dos colectivos goza do privilégio de estar sempre actualizado,não só ao que se passa em Coimbra mas também ao pulsar do pessoal em relação a quem nos (des)governa.
Provàvelmente os jornalistas e os políticos,que têm um olfacto demasiado apurado e uma carteira demasiado cheia,desconhecem o pulsar do pessoal...
Conto-vos um episódio de hoje.
Numa paragem entram duas jovens,24/25 anos,com as suas pastas universitárias,com um aspecto muito melhor que excelente,com umas roupas de tarar,enfim como diz o pessoal BOAS COMÓ MILHO o que fez com que a maioria dos passageiros não as largasse de vista.
As duas ocuparam os lugares destinados a doentes,deficientes,velhos,etc. e,com os seus sacos de compras,
preencheram os lugares destinados a 4 pessoas.
As minorias,que ainda não as tinham debaixo de olho,também passaram a fixá-las.
Perfeitamente àvontade,as miudas traçaram a perna daquela maneira que eu gosto de ver e,entre toques de telemóvel,conversaram de maneira a todo o autocarro ouvir.
Eram as duas estudantes universitárias,na Universidade de Coimbra,bolseiras do seu país e já cá estão há 5 anos.
Pela conversa,nenhuma deve ter passado do 1º ano.
O país delas paga-lhes a Bolsa com grande atrazo,o que as obriga a fazerem uns biscates de vez em quando.Quando estou a dizer biscates,estou a falar de trabalho em restaurantes,standes,etc.
O país delas também terá um acordo com o senhorio da casa que elas habitam,o que não lhes dá problemas de renda de casa.
Para comer,os Serviços Sociais da Universidade dão-lhes as senhas necessárias que elas aproveitam quando não têm melhor opção.
Como são estudantes utilizam os mesmos transportes que eu,mas quase de borla.
Mas não é tudo.
Como têm feito uns biscates,estão desempregadas e recebem o subsídio a que têm direito.
Uma delas vinha de uma entrevista para recepcionista de um Hotel.
Mas ela irá recusar porque só lhe pagam 540 euros e não lhe dão o fim de semana.Para isso,prefere receber os 350 euros sem fazer nada.
O que a malta aprende num autocarro...

terça-feira, 24 de outubro de 2006

ABORTO
Anda para aí uma campanha subterrânea pelo NÃO que é necessário ter em conta:
a) Os diversos jornais,rádios e televisões massacram as pessoas com a abertura de clínicas espanholas e outras,que se vêm instalar em Portugal,para ganhar rios de dinheiro com a liberalização do aborto.Objectivo:mobilizar o "irracional" do povinho para estragar o negócio aos "invasores".
b) Alguns directores clínicos de Maternidades dizem que,devido às actuais medidas de contenção,não poderão disponibilizar meios para os abortos e deixar as parturientes em lista de espera.É a terrível opção entre a parturiente e a mulher que só pode abortar LEGALMENTE dentro daquele prazo...Objectivo:compreender as opções das Maternidades.
c) Há forças políticas empenhadas em que o referendo não seja vinculativo,isto é,que menos de 50% vão votar.Objectivo:Como desta vez é mais previsível,como se isso fosse possível,a victória do SIM há que precaver o resultado "democrático" da consulta.
É cada vez mais necessária a mobilização pelo SIM,sob pena de ainda virmos a ter um referendo sobre a excisão.
FUTEBOL
Voltando ao paleio antigo,em que socorri do Dicionário,reflecti numa questão:
os jovens atletas,após uma curta formação ,são "objecto" de negócio,com conivências impensáveis.Como a sua formação está longe de estar sustentada,acontece frequentemente que deixam de jogar futebol,ou então o seu futuro promissor "acabou" porque com a tranferência passaram a clubes de quilate superior e,esses clubes geralmente têm os lugares ocupados por atletas já "feitos".
Os miúdos transferidos deixam de fazer aquilo que lhes dava gozo até aí:jogar regularmente.
Pelas notícias vamos sabendo que,de vez em quando,são convocados para o "banco" e participam nuns estágios com jogadores mais velhos.Mas,jogos a sério,não é coisa para eles.
Muitos dos que participavam regularmente nas nossas selecções jovens desapareceram.pura e simplesmente.
Responsabilidades de quem?!
Porque não pensar nesta questão sèriamente e podermos deixar de ver os nossos clubes infestados por uma legião importada de 5ª categoria?De quem é a culpa de os nossos jovens jogadores serem "caros"?
Ao menos deixem-nos jogar aqui,que jogar futebol é que eles gostam e sabem.
Não os façam perder os seus melhores anos,a troco de uns cobres,a ver jogar os outros.
Oxalá haja mais Academias de Alcochete.

segunda-feira, 23 de outubro de 2006

Finalmente a 1ª Victória da minha Académica.
Há algum tempo que deixei de ir assistir aos jogos.Fico-me pelas transmissões televisivas ou pelos relatos radiofónicos.
Por isso dou-vos uma dica importante para a saúde:
Ouçam um relato de futebol,da Académica obviamente,relatado na RUC(Rádio Universidade de Coimbra) e,depois,me dirão se não é um dos maiores espectáculos de rádio que tiveram oportunidade de ouvir.É completo e,por vezes e a espaços,até vão ficando a saber o que se vai passando dentro de campo.
Agradeço sempre àquela equipa a boa disposição que me transmite e a belíssima postura de "non sense".
Ouçam e digam alguma coisa.
BRIOOOOOOOOSA!!!

domingo, 22 de outubro de 2006

sábado, 21 de outubro de 2006

CHULO!
Depois de ler ,ver e ouvir várias notícias sobre futebol,dei por mim exaltadíssimo a gritar CHULO!
Mais calmo,resolvi ir consultar o meu velho dicionário e vislumbrar o significado do meu grito e de outras palavras associadas.
Fui ao velhinho DICIONÁRIO de PORTIGUÊS (2ªEdição) da PORTO EDITORA LDA. por J.ALMEIDA COSTA e A.SAMPAIO E MELO e eis o resultado da consulta:
CHULO adj. Próprio da ralé;grosseiro;rústico;soez;lascivo
s.m. fadista
PROXENETA s.2 gén. Pessoa medianeira em negócios amorosos
EMPREENDEDOR adj. e sm. Que ou aquele que empreende;arrojado;activo
EMPRESÁRIO s.m. Aquele que empreende um negócio,indústria,etc.;gerente
de uma empresa,especialmente teatro ou casa de diversões
A partir daqui deixei para outro dia a consulta sobre 'traficante'...
É o que dá termos tempos livres ao sábado.
Uma pessoa começa a matutar,cola as notícias e lembra-se de comparar as alternadeiras com futebolistas,os "empresários" com chulos e por aí adiante.
Ainda por cima,a propósito de impostos,vemos os donos do negócio completamente "ajardinados" e um sindicalista exasperado porque os trabalhadores têm salários em atrazo e não há respeito pelos contratos paralelos...
E querem ÁRBITROS profissionais!
Lembram-se os "árbitros" são aquelas boas almas,isentas e acima de qualquer suspeita,que têm as suas profissões e fazem uns biscates para a indústria do futebol à média de 600 contos por mês.
Pagam os camelos.
Ainda bem que o meu Dicionário é muito antigo e me ajuda,senão ainda pensavam que estava a insultar alguém.

quarta-feira, 18 de outubro de 2006

ainda O ABORTO
Está ficar mais vivo o debate...
Cada dia arranjo mais trunfos para o SIM à despenalização ou `liberalização` como vem dizer agora o Presidente do CDS e,dentro das suas propostas,tanto me faz que a pergunta diga IGV ou ABORTO.
Com a minha provecta idade e educação católica,que não repudiei,continuo a chamar à "coisa" um DESMANCHO.
Regressei ao tema porque tive acesso às últimas intervenções do Prof.Albino Aroso,o HOMEM que introdoziu de forma sistematizada o PLANEAMENTO FAMILIAR e que dedicou uma vida clínica,no Hospital de Santo António,a esta causa humana.Tem no seu activivo,NAS SUAS MÃOS,as vidas reais e as angústias das mulheres no tal DESMANCHO.
Duvido que alguém o acuse de ser de esquerda ou de professar uma religião libertina.
Pois o Prof.Albino Aroso vem agora argumentar,em defesa do SIM,
que "a legislação portuguesa não considera indivíduo aquele,ou aquela,que não foi registado,o que faz com que os nado-mortos não cheguem a ser registados.E que os médicos desligam máquinas de pessoas vivas,mas cuja actividade cerebral parou.Alguma coisa está errada na nossa mentalidade para que olhemos de forma diferente a situação do aborto".
E,mais corrosivo,pergunta "o que pensam quando uma mulher aborta espontâneamente às 10 semanas? E quando,num acidente de viação,morre uma mulher grávida de três meses,contabiliza-se o feto no número de vítimas?"
A bem de todos nós,contra a hipocrisia e deixando de lado qualquer obediência partidária ou religiosa,continuarei a defender o SIM.

segunda-feira, 16 de outubro de 2006

Doutor Louçã
Assisti há pouco à conversa de Maria João Avilez com o Dr.Francisco Louçã.
Continuo a gostar,cada vez mais,da jornalista Maria João.Sem qualquer autoritarismo arrogante e despropositado,dando sempre corda ao Louçã,levou-o ao tapete quase sem querer e como quem pede desculpa.
Até pôs o pobre do homem a ter que explicar que o facto de a cela que ocupou sózinho em Caxias,estar agora atravancada até ao teto com 6 presos,não significa que o regime prisional fosse melhor no tempo da outra Senhora,ou que os presos de então tivessem melhor qualidade de vida...
Seria de rir se não fosse trágico.
Quando lhe pediu explicações sobre as suas origens políticas o homem explicou.
Deu explicações que não seriam muito diferentes das que daria o Dr.Jardim,ou o Dr.Menezes...
Ele,como académico,não poderia desculpar-se com um puro devaneio juvenil...
Enfim,tão atrapalhado,com a segurança a fugir-lhe.nem a pose de grande moralista conseguiu manter.
Para defender as suas propostas,teve que se ancorar na opinião do Prof.Marcelo...
Pode ser por não gostar do seu moralismo exacerbado,mas sempre que vejo,ou ouço e às vezes até leio,o Dr.Louçã lembro-me sempre de uns "procuradores" que existiram há 500 anos (por volta de 1540),enviados por Cromwell para toda a Inglaterra,combatendo os "papistas" e promovendo a Reforma.
Parece que os mais beneficiados de então,foram os "homens novos",que correspondiam às classes emergentes-capitalistas e burocratas,homens de posse mas sem berço.
Sei que é uma citação,mas memorizada e apenas por isso não cito o seu autor.
O Dr. Louçã esteve impagável.Ele próprio definiu a grande diferença do Engº Sócrates:Louçã é um socialista de esquerda e Sócrates um socialista de direita...
Será que há pachorra?