domingo, 31 de outubro de 2010

SENHORA PRESIDENTA

Brasil,uma das grandes potências mundiais,elegeu a nova Presidente.
Que continue o grande desenvolvimento económico e que,desta vez,consiga eliminar o grande fosso entre ricos e pobres.
O seu êxito terá efeitos mundiais.
Que venha por bem.

PRC

Desde menino,a Praça da República é a minha "cidade".
Vivia na Oriental de Montarroio,fiz a infantil e princípio da primária no Colégio Português(Sá da Bandeira),mudei para a Tenente Valadim(onde continuo a residir) e frequentei o D.João III,o S.Pedro e o Campo de Santa Cruz.
Como escritórios tive o Tropical e o Mandarim.Recentemente,mudei-me para o Cartola.
Este postal ilustrado,propriedade do Tó Zé Franco(Histórias e Sabores),é de cerca de 1900.A fotografia é tirada de Montarroio.
Quase me traz um percurso de vida.
As recordações que tenho,de menino,quase conferem com o "postal" e mostram a minha "cidade".
Com um pouco de paciência,até se vê a casa em que resido.
Um percurso de vida:de amores,de convívio,de amizade,de excessos,de tudo.
PRC significa "Praça da República City".

A ESPERA DO ÓBVIO

In Globo.

FUTEBOL À CHUVA

Fotografia de Catarina Morais

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

DO DILÚVIO,DE HOJE

A PRETEXTO DE UMA PONCHA

A pretexto de uma poncha,minha mulher e eu,almoçámos com um grupo de amigos com quem não estávamos há bastante tempo.
Foi uma tarde bem passada.Recordámos velhos tempos,com poncha nas entradas e saídas,e consolámo-nos com bacalhau assado com batata a murro.
Vamos repetir.

BOLINHINHOS,BOLINHÓS...

Garrincha 77 Anos

 
Ontem,.28 de outubro de 2010, Mané Garrincha faria 77 anos.
20 de janeiro de 1983: 
nesse dia um dos dois maiores gênios 
do futebol mundial saiu de campo. 
São poucos e de péssima qualidade 
os filmes que documentam suas façanhas 
pelo Botacfogo e pela Seleção Brasileira. 
Meus vizinhos hermanos que me desculpem: 
Maradona teria que jogar 100 anos 
para fazer o que Mané Garrincha fez 
com a bola nos pés.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

MODA: PRIMAVERA

SEPARADOR

O BOY DO XICO E O XICO DO BOY

Lá fora,os gangues travam uma luta sem fim...
Ninguém sabe quem ganha,nem o que ganha.
A populaça fechou as janelas,baixou as persianas,e deixa que a guerra se prolongue e,eles,que se matem uns aos outros.
Sabem que o rastilho da bomba está aceso.
O Boy do Xico e o Xico do Boy,bebem tranquilamente o seu copo e fumam um puro.
A populaça sabe o que vai acontecer:se os donos da bomba cortarem o rastilho,ou a deixarem explodir,o resultado vai ser umas décimas...
Dezenas ou centenas de milhar,conforme a opção dos bombistas,serão as vítimas da tragédia.
Os donos da bomba terminam com uma espécie de cumprimento:
Que vai acontecer à populaça,pá?!

Que vão pró c...,pá!  

domingo, 24 de outubro de 2010

O NICHO DE MERCADO DO BADAMECO

O Badameco era um miudo gorducho e,desde sempre,tratado por 3 ou 4 aias:tratado em tudo.
Desde a alimentação à higiene,o Badameco teve sempre quem tratasse dele.
Quando tinha 11 ou 12 anos,ele nada sabia fazer.
Com o crescimento,as aias também deixaram de tratar dele...
O rapaz,mal e porcamente,conseguiu fazer a 4ª classe.
Farto de estar em casa,sem as aias à volta,tomou uma atitude:matriculou-se na Escola Industrial.
Gorduchinho,era alvo de gozo dos colegas.
Ele tinha uns papos abaixo das orelhas que serviam para a risota...
Um dia,sentido comichão num ouvido,lá levou a unha comprida do dedo mindinho(ele,que nunca tocou guitarra,dizia que era "unha de guitarrista")e trouxe-a com quase meio quilo de cera!
Então inventou uma diversão:punha um pavio em cada orelha,chegava-lhe lume e fazia iluminação pelas orelhas...
Ao tempo,fez um sucesso!
Andava sempre de festa em festa,de baile em baile,fazendo a sua exibição.
As miudas tratavam-no bem.Queriam ter aquele número nas suas festas!
O Badameco,na Escola Industrial,só gostava de uma disciplina:Geografia.
Imaginava-se a vaguear pelo Mundo,sempre bem aconchegado e a fazer o número da iluminação pelas orelhas...
Levou a coisa tão a peito que criou uma empresa:
Badameco,Pavios & associados.
Dizem que chegou a comprar cera no Santuário de Fátima porque as suas orelhas já não produziam a quantidade suficiente.
Agora,com 46 anos,já não consegue iluminar pelas orelhas.
Quando chega lume aos pavios,começam a arder-lhe os pelos dos ouvidos...
Está um trapo coitado.
Não consegue uma reforma porque nunca trabalhou.
Ainda tem um grande stock de cera mas,devido à crise,não o consegue vender.
Acho que deveria ser constituida a Fundação Badameco e dar uma pensão vitalícia,e decente obviamente,a este grande "trabalhador" da cera.

sábado, 23 de outubro de 2010

ACADÉMICA

Após a brilhante vitória de hoje,sobre o Nacional,recuperámos o 2º lugar na Liga.
Já só temos o Porto à nossa frente.
BRIOOOOOSAAA!!!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

ZEMEI ELEITORAL

ATENÇÃO PARA O SEGUNDO TURNO

As denúncias abaixo são sérias e precisam ser investigadas.


.. Folha afirma que Dilma planeja a invasão aos Estados Unidos.

.. Investigação francesa revela que Dilma embriagou motorista da Princesa Diana no dia de sua morte.

.. Veja: Dilma colocou remédio na água da Vanusa antes dela cantar o hino nacional.

.. Folha de São Paulo: Dilma tentou quebrar o sigilo da receita da Coca-Cola.

.. Dilma foi responsável pela queda da Torre de Babel.

.. Folha: Dilma tem ligações com as Farc, Ferc, Firc,Forc e Furc.

.. Folha de São Paulo: Há 100 dias não chove por culpa de Dilma. Serra a critica e diz que vai solucionar o problema.

.. Folha Exclusivo: O PT roubou cavalo de D.Pedro, obrigando-o a proclamar a Independência em cima de um pangaré!

.. Capa policial: Dilma é acusada pela prisão de ventre e toda sua turma!

.. Folha de São Paulo:
Descoberta participação de Dilma nos atentados de 11 de setembro.

.. Globo Repórter: Dilma é responsável pelo terremoto no Haiti.

..Folha: Fevereiro tem menos dia por culpa de Dilma.

.. Estado de Minas revela: Dilma não quer transposição do mar para Minas Gerais

.. Escândalo: Os sete ganhadores da Mega Sena pertencem a campanha de Dilma.

.. Época revela: Dilma seria culpada pelo excesso de peso do jogador Ronaldo.

.. Le Monde para a Folha, exclusivo: "Polícia descobre que Dilma matou Joana D'Arc".

.. Marina denuncia 2 crimes ecológicos de Dilma: devastação de Serra e extinção de tucanos.

.. William Bonner confessa que Dilma é culpada de ter arranhado sua hérnia de disco ..

.. Estadão descobre que Dilma é a mãe do Chaves e abandonou ele na vila dormindo no barril.

.. Exclusivo: Foi Dilma quem cortou dedo de Lula.

..
Denúncia da revista IstoÉ: Neto de Dilma nasce violando sigilo de Veronica Serra! PSDB pede impugnação do nascimento do moleque!.

.. Manchete Veja: Dilma é criminosa: mandou cortar a perna do saci pererê.

.. Folha: Dilma envenenou a maçã da Branca de Neve.

.. O Globo - exclusivo: Foi Dilma quem entregou o dinheiro a Judas Escariotes.

.. Exclusivo Veja: Dilma afundou o Titanic e agora ameaça afundar o Serranic!

.. PSDB denuncia: Dilma é acusada de interferir no romance de Tiririca com Florentina de Jesus.

.. Fontes seguras da Folha confirmam que Dilma, quando era das Farc, matou John Lennon!

SEPARADOR

video

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

JOSÉ MARIA KORTA

Em Caracas,frente ao Parlamento,iniciou uma greve de fome.
Com 80 anos,é obra!

COIOTES

Cuidado!
Andam à solta!

MADEIRA:VOLTINHAS...

A Madeira,este ano,sofreu duas grandes tragédias:o grande dilúvio e suas trágicas consequências e os incêndios...
Claro que deixaram marcas bem visíveis e que,durante muito tempo,perdurarão.
Tenho dito que é um dos locais mais bonitos de Portugal.
Mantenho essa ideia.
Tenho a felicidade de,há muitos anos,ter uma família amiga que nos dá guarida e nos atura.
Se me perguntarem como funcionam os hoteis da Madeira,eu só posso responder:
Já não me lembro!
Obrigado Luisa pela tua paciência,pela tua disponibilidade para veres invadida a tua casa,pelo trabalho e horários diferentes que causámos.
Este ano,devido aos incêndios,tive uma panorâmica nova dos morros.Até aqui,escondidos pelo mato,os seus recortes estavam à vista e são de uma beleza bela!
Como em todo lado,há por ali muito dinheiro mal gasto,mas a Ilha continua bela.
Deixo umas despretenciosas fotografias.
Visitem a Madeira,que vale a pena!  

domingo, 17 de outubro de 2010

DE REGRESSO

Regressámos,arejados de corpo e alma.
Vou recuperar as pernas e,amanhã ou depois,regressarei ao trabalho.
Até lá!
Fotografia de J.Sousa

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

PRA MATAR AS SAUDADES!

 
Elis Regina fez um show maravilhoso em 1970, chamado Saudades do Brasil. Esse filme é mais ou menos a mesma coisa, quando vejo sinto imensa saudade do meu país, aquele que nunca vi direito, a quem poucos brasileiros tiveram esse direito, o de vê-lo em todo seu esplendor. Nos últimos oito anos, essa felicidade foi um pouco mais expandida, muita gente que não podia pegar esse país com as mãos passou a ter essa possibilidade. Viajar em seu país, que são muitos num só. Viajar não necessariamente para aproveitar as férias que nunca tiveram, ou se tiveram, não tinham condições, ou se tinham condições, não tinham coragem. Não se sentiam cidadãos de seu próprio país. Eram olhados com desprezo por seus próprios irmãos de nacionalidade. Viajar pra quê? Pra ser mais um baiano em sumpaulo? Um paraíba no ridijaneiro? Um caipira? Um Jeca Tatu? Agora viajam. Vão visitar cachoeiras. Vão se ajoelhar pros santos. Vão se pendurar no Pão de Açúcar. Fazer picnic nos parques. Andar de metrô. Ver a capital. Vão visitar os parentes que as estradas levaram. E agora? Em nome do combate ao aborto, mandam votar no atraso. Na recessão. Na submissão aos bancos estrangeiros, no pessoal do rabo entre as pernas. Os pastores tornam-se cabos eleitorais da Idade Média. Pregam os votos na nova inquisição. Preferem os abortos criminosos aos feitos nos hospitais. E um candidato, ex-comunista, se aproveita disso. O que e entristece não é ver meu partido perder a eleição. Já estou acostumado, sei que não é uma luta fácil. É a saudade que vou sentir desse oásis de cidadania que tivemos nesse pequeno período de oito anos. Que transformou o Brasil, esse belo país que vemos no filme, numa pátria e seu povo em cidadãos iguais entre si. Ainda é muito pouco para quinhentos e  dez anos.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Marina - Dorival Caymmi (ao vivo)




Maurício Abdalla 


“Marina, morena Marina, você se pintou” – diz a canção de Caymmi. Mas é provável, Marina, que pintaram você. Era a candidata ideal: mulher, militante, ecológica e socialmente comprometida com o “grito da Terra e o grito dos pobres”, como diz Leonardo Boff.

Dizem que escolheu o partido errado. Pode ser. Mas, por outro lado, o que é certo neste confuso tempo de partidos gelatinosos, de alianças surreais e de pragmatismo hiperbólico? Quem pode atirar a primeira pedra no que diz respeito a escolhas partidárias?

Mas ainda assim, Marina, sua candidatura estava fadada a não decolar. Não pela causa que defende, não pela grandeza de sua figura. Mas pelo fato de que as verdadeiras causas que afetam a população do Brasil não interessam aos financiadores de campanha, às elites e aos seus meios de comunicação. A batalha não era para ser sua. Era de Dilma contra Serra. Do governo Lula contra o governo do PSDB/DEM. Assim decidiram as “famiglias” que controlam a informação no país. E elas não só decidiram quem iria duelar, mas também quiseram definir o vencedor. O Estadão dixit: Serra deve ser eleito.

Mas a estratégia de reconduzir ao poder a velha aliança PSDB/DEM estava fazendo água. O povo insistia em confirmar não a sua preferência por Dilma, mas seu apreço pelo Lula. O que, é claro, se revertia em intenção de voto em sua candidata. Mas “os filhos das trevas são mais espertos do que os filhos da luz”. Sacaram da manga um ás escondido. Usar a Marina como trampolim para levar o tucano para o segundo turno e ganhar tempo para a guerra suja.

Marina, você, cujo coração é vermelho e verde, foi pintada de azul. “Azul tucano”. Deram-lhe o espaço que sua causa nunca teve, que sua luta junto aos seringueiros e contra as elites rurais jamais alcançaria nos grandes meios de comunicação. A Globo nunca esteve ao seu lado. A Veja, a FSP, o Estadão jamais se preocuparam com a ecologia profunda. Eles sempre foram, e ainda são, seus e nossos inimigos viscerais.

Mas a estratégia deu certo. Serra foi para o segundo turno, e a mídia não cansa de propagar a “vitória da Marina”. Não aceite esse presente de grego. Hão de descartá-la assim que você falar qual é exatamente a sua luta e contra quem ela se dirige.

“Marina, você faça tudo, mas faça o favor”: não deixe que a pintem de azul tucano. Sua história não permite isso. E não deixe que seus eleitores se iludam acreditando que você está mais perto de Serra do que de Dilma. Que não pensem que sua luta pode torná-la neutra ou que pensem que para você “tanto faz”. Que os percalços e dificuldades que você teve no Governo Lula não a façam esquecer os 8 anos de FHC e os 500 anos de domínio absoluto da Casagrande no país cuja maioria vive na senzala. Não deixe que pintem “esse rosto que o povo gosta, que gosta e é só dele”.

Dilma, admitamos, não é a candidata de nossos sonhos. Mas Serra o é de nossos mais terríveis pesadelos. Ajude-nos a enfrentá-lo. Você não precisa dos paparicos da elite brasileira e de seus meios de comunicação. “Marina, você já é bonita com o que Deus lhe deu”.





Maurício Abdalla é professor de Filosofia da UFES - Universidade Federal do Rio de Janeiro. 
O texto acima foi publicado por Cristiane Oliveira no Facebook. 

SEPARADOR

terça-feira, 5 de outubro de 2010

A REPÚBLICA

Eu conheci a República.Conheci e tive que a aturar...
Nos meus tempos de criança,quando as férias eram férias,ia passar uns meses a casa de minha avó.Numa pequena aldeia,muito pobre,em que todos viviam de uma agricultura de subsistência.Na aldeia,não havia criados.
As pessoas ajudavam-se no que cada um precisava.
A República,fazia algum serviço lá em casa:ia buscar os cântaros da água,acendia o lume e mais algumas tarefas:a mais importante,na óptica da minha avó,era cuidar de mim enquanto eu lá estivesse...
Ao que sei,a República era paga em azeite,alfaces,leite de cabra e,uma vez ou outra,com um cabritinho.
A minha avó recebia avelãs,castanhas e mel.
A República,uns anitos mais novos que minha avó,tinha recebido o nome por ter nascido em 5 de Outubro de 1910!
Era casada com o Centavos e tinha uma filha,pouco mais velha que eu,chamada Vitória!
Nesses tempos de menino,muitas vezes a Vitória e eu íamos para o rio.Lá estava sempre a chata da República a tomar conta de nós...
Quanto ao Centavos,um trabalhador da terra sem igual,metia-se nos copitos.
A grande mágoa dele era terem-lhe mudado o apelido por causa da República!
Guardo do Centavos uma recordação:
Quando ele estava avançado nos copos,havia sempre alguém que o provocava:
Ó Centavos,vem aí o Rei!
O Centavos,na sua voz forte e profunda,acordava a aldeia toda:
FILHO DA PUTA!
Esta estorinha é verdadeira.
A Vitória,felizmente,está viva e bem viva e é professora catedrática de uma grande Universidade.
É conhecida,academicamente,pelo seu segundo nome.
Os pais,só na galhofa,eram conhecidos por República e Centavos.Estes eram os seus nomes reais,oficiais,mas na família o segundo nome sempre foi o mais forte.
É a minha memória dos 100 anos da República(se ela ainda estivesse entre nós). 
Escultura de Manuel Sousa Pereira     

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

(do) BLOCO


Esqueçam os blocos partidários.
Estou a pretender dizer algo,mas sobre os blocos operatórios!
Esta,foi a minha terceira experiência.
A primeira,para aí em 68,fui operado a um joelho num hospital militar(durante a guerra colonial):o cirurgião,pessoa ilustre desta cidade,infelizmente já falecido,tinha um consultório civil de dentista e era(ainda hoje é) uma figura de referência no domínio da dermatologia.
Garanto-vos que a operação ao joelho correu bem,mesmo em ambiente de guerra.
A minha segunda ida ao bloco foi há cerca de 16 anos.
Fui aos Covões tratar de uma hérnia.
Também,tudo correu bem.
Desta vez,para remover uma catarata que,há anos,não me deixava ver do olho direito,fui à Santa Filomena,aqui na cidade.
Depois da consulta do meu cirurgião,para confirmar as lesões,cerca da 1 e meia da tarde,lá dei entrada no bloco.
Parecia uma coisa muito séria!
Despi a roupa.Deram-me umas calças e uma espécie de camisa verde escura,mais umas sapatas de plástico branco e uma touca branca com pintinhas verdes.
Uma indumentária bonita!
E,nessa figura,lá fui para a antecâmera da operação.
Aí encontrei cerca de uma dúzia de pessoas,para o mesmo fim.
Conforme as lesões,calculo eu,as fardetas variavam entre o verde escuro,o violeta e o azul.
Lá nos espetavam aquela agulha numa das mãos,para receber soro,antibiótico,etc.
As enfermeiras,bonitas e simpatiquíssimas,vinham dar-nos gotas nos olhos,para anestesia e dilatação da pupila.
E,naquela sala,todos e todas fragilizados,estabelecia-se a conversação apropriada a manter um bom ambiente,com confiança(uns mais que outros) e descontraído.
Uma senhora,que estava a meu lado,dizia-me:
Ó filho!Nem pareces doente!
Eu respondi-lhe:
Está bem,avó.Vai tudo correr bem.
Nisto,vem uma enfermeira pôr-me mais gotas.
Teve que me trepar pelas pernas acima e a colega que,em frente,fazia a mesma coisa disse:Eh!Achas que precisa de Viagra?!
Respondi:Não,minha querida.Prefiro não morrer "de coração"!
Um senhor chegou então,amparado por duas ajudantes,que o ajudaram a sentar na cadeira.
A pergunta do costume:Senhor... há quanto não vê?Diz aqui que nasceu em 23,mas deve ser engano!
Ó menina,é engano é!Nasci em 1913 e já não vejo há 10 anos.
E o senhor é diabético?
Os médicos dizem que sim,mas nunca tomei medicamentos...
Não pode ser avôzinho.
De vez em quando,o meu cirurgião,vinha ver como eu estava.O meu vizinho da frente,reparou que nos tratávamos por tu.
Então,ele um rapagão grande de quarenta e tal anos(ex-GNR) diz-me:
Ó doutor!Quando o seu colega cá vier,peça-lhe para me deixar ir lá fora,fumar um cigarrinho!
Neste ambiente descontraído,entrei para a sala de operações,removeram-me a catarata e aplicaram-me uma intraocular com 21 diopetrias!
Cerca das 3 da tarde,saí da clínica pelo meu pé(antes até me deram um tabuleiro com sumos,sandes,etc que recusei) e vim almoçar almoçar à minha tasca habitual!
Já hoje,em consulta pós-operatória,confirmou-se que correu tudo bem.
Já vejo melhor do olho direito que do esquerdo.
Acautelem-se!


UMA PEDRA VERDE NA ENGRENAGEM

Ser "verde"...
Um novo significado:uma pedra verde,de momento,detem nas mãos o destino de um dos maiores países do mundo,de muitos milhões de pessoas e de uma das economias mais fortes do mundo.
No final do mês,quem sabe,para que lado envangelicamente cairá a pedra verde??!!