sábado, 31 de maio de 2008

sexta-feira, 30 de maio de 2008

SMTUC:TRANSPORTES COLECTIVOS DE COIMBRA


Os transportes colectivos de Coimbra (SMTUC) funcionam dentro de um esquema que,penso eu,é o mesmo no país inteiro:
90% dos utentes utilizam bilhetes pré-comprados ou passes(com pagamento mensal antecipado).
Quando há greves,supostamente para pressionarem a "empresa",tal não é eficaz:a empresa tem os autocarros parados,poupando combustível,e os aderentes não recebem salário.
Entretanto,os utentes já pagaram tudo.
Para minorar os encargos de uma greve,os motoristas descobriram uma outra fórmula:os plenários!
Aí,funciona tudo como se de uma greve se tratasse,com uma diferença:não há descontos no ordenado.
Quer num caso,quer noutro a empresa não é afectada nas suas receitas.
Os motoristas,em vez do apoio dos utentes,têm a sua revolta.
Não discuto as razões que terão para a sua luta.
Mas quem a paga e quem suporta as suas consequências são os utentes e não a empresa.
Talvez seja bom os motoristas reverem as suas formas de luta,de modo a reflectirem os custos na empresa e NÃO NOS UTENTES!
Talvez não tenham que ouvir o que ouviram hoje,após o retomar do trabalho!

PESCADORES


Estou mesmo convosco e com a vossa paralização.
Creio que é a única luta que vai obrigar o Governo a pensar bem no que anda a (des)fazer.
Claro que,durante uns tempos,só teremos congelados.
Mas os efeitos vão-se fazer sentir.
Força!

quinta-feira, 29 de maio de 2008

O PIOR CEGO

Rui Lucas me pergunta, diretamente da Terrinha, por que o Fernando Henrique, guarda-valas tricolor, não chega à seleção brasileira? Eu respondo: quem sabe no dia em que for contratado por um clube europeu? Comecei a reparar em goleiros no tempo do Castilho, o maior herói tricolor, superior ao Rivelino, ao Assis (Carrasco do Flamengo), ao Renato Gaucho, que já chegou aqui em final de carreira, só pra dar para a gente o título do ano do centenário rubro-negro. Castilho tinha carisma, era totalmente identificado com o Fluminense, por quem perdeu seu dedo mínimo esquerdo: contundido pela quinta vez, o médico disse que deveria passar por dois meses de tratamento - ele preferiu amputar o dedo. Duas semanas depois da operação ele já voltava a jogar pelo Fluminense. Durante toda a minha vida acreditei que essa mutilação tinha sido conseqüência de uma bomba violenta do alvinegro Quarentinha, que esmagou seu dedo contra a baliza. Mais romântico e cruel, mas puro sonho juvenil, exemplo implacável de amor à camisa, coisa de adolescente dos anos 60, impensável nesses tempos atuais, de tráfico de jogadores, de seleções-vitrines, de farinha muita meu pirão primeiro. Voltando ao santo arqueiro: durante sua carreira jogou 696 jogos pelo Fluminense, um recorde absoluto neste clube. Lá sofreu 777 gols e somou 255 partidas sem bola na sua rede. Entrou para a história como um goleiro milagreiro, fazendo defesas impossíveis. Ele dizia ter uma inacreditável boa sorte. Por causa disso, seu apelido era Leiteria (comum a pessoas que tinham sorte na época) e os torcedores do Fluminense o chamavam de São Castilho. Na década de 50, ele e o afro descendente Veludo disputavam a posição de goleiro titular no clube e na Seleção Brasileira - os dois foram convocados para a copa de 54. Só acompanhei visualmente o Castilho como atleta nos dois últimos anos - pendurou as chuteiras em 64 - quando ganhei idade e corpo para freqüentar o Maracanã - e aprendi que todo bom goleiro, por mais competente que seja, toma seus frangos. Castilho não era exceção, como Veludo, Felix, Taffarel, Dida e Julio Cesar. Fernando Henrique também toma os seus, mas faz defesas impossssssíveis, como ontem. Utiliza também os pés, o corpo e as balizas com total liberdade, beirando a promiscuidade. Numa cara de pau impressionante, não tem medo de ser feliz. O resultado do jogo de ontem foi responsabilidade direta do trabalho dos goleiros: Fernando Henrique fechou o gol (abriu a leiteria, como se dizia no tempo do Castilho) e o tal de Migliore tomou um frango de fazer canja com todos, como dizem aí pela terrinha. Juntamente com Riquelme e os dois Thiagos, Fernando Henrique foi o destaque do jogo e demonstrou ser digno representante da tradição de goleiros tricolores. Quanto ao jogo, digo apenas que foi uma experiência interessante encarar o grande Boca Juniors e sua torcida fanática e, como em todo fanatismo, dona de uma cegueira crônica: seu esquadrão resume-se ao meio de campo - Riquelme, realmente, o maior jogador argentino desde Maradona, consegue desestabilizar qualquer governo, quer dizer, qualquer defesa adversária, não apenas com seu faro de artilheiro – fez dois gols - como na armação e serviço aos companheiros de ataque. Colocou-os diversas vezes de cara com Fernando Henrique. Seus cabeças-de-área ou volantes, como dizem hoje, também são muito bons, dominam o meio de campo. Mas a defesa e o ataque do Boca é formado por jogadores medianos ou até verdadeiros pernas-de-pau, como o goleiro, os dois beques centrais e o artilheiro Palermo, que gosta muito de falar, mas na hora h, falhou, tanto no ataque quanto na marcação, ao deixar Thiago Silva cabecear sem incomodar.O Boca Juniors impressiona pelo volume de jogo – em certos momentos parece que tem mais meio time em campo. Vão pressionando e correndo alucinadamente, proporcionando ao maestro Riquelme o apoio necessário quando muito marcado ou o espaço para armar e concluir seus lances perigosos. Isso funcionou até conseguir o segundo gol, quando o Fluminense, ao invés de se retrair ainda mais para evitar um placar elástico, passou a pressionar novamente, obtendo o empate. Os xeneizes não tinham mais pernas pra correr, fizeram todas as substituições e o placar me pareceu justo, pelo Riquelme e pela perseverança tricolor. Só não viu quem não quis. Acho que respondi ao meu paciente correspondente d’além mar.

SUBCONTRATO


É uma "figura" que o neo-liberalismo alimenta.
Está a desenvolver-se por toda a Europa,incluindo milhares de portugueses que vão para Espanha,Holanda,Irlanda,Inglaterra,etc.
Baseando-se na,pura e dura,teoria do mercado não se vêem medidas de qualquer governo que ponho a cobro a esta forma de exploração desenfreada.
Eneko dá-nos esta imagem.

terça-feira, 27 de maio de 2008

QUEM VAI RIR MELHOR?

Rapaiz, toda vez que receber um negóçu desse de piada, pode conferir: foi gravado lá em riba, com aquele sotaque que, por si só, já faz a gente gargalhar, num é mesmo? É um tal de sumpaulo, sumana, vizi, e por aí vai. Quando não é um radialista maluco desses, é o Ary Toledo, que começou comendo giletes, junto com o Carlinhos Lyra e o Vinícius de Moraes. Tirando os tons cavalcantis da vida, acho que a profissão está morrendo aqui no sul maravilha. Afinal, encher um teatro ou um auditório para ficar quase duas horas falando besteira e contando piada velha, não á fácil! A concorrência do congresso é muito grande. Hoje recebi um programa só com piadas de corno. São dois locutores contando velhas anedotas, mas o jeito de contar já faz a gente rir. Como não estava identificado, fiquei sem saber se era programa de rádio, show em teatro, circo ou reunião do diretório do PT, que anda rindo à toa, pelas palhaçadas próprias ou da oposição, que está apelando mais que... Sei lá o que! Hoje em dia tem mais apelações do que outra coisa. A Justiça resolveu governar, o congresso resolveu julgar e o executivo legislar. Que beleza, diria o Tim Maia, que não era parente do César, O Alcaide Maluquinho, nem do Agripino, O Torturador Potiguar. Me passa o baurete!

Aqui no sul maravilha parece que o rádio foi extinto, como um papagaio à pilha. Sobreviveu apenas nos automóveis, para audição musical. Até os porteiros noturnos assistem televisão, com sua fórmula novela/telejornal, que tomou conta da difusão, tanto da ficção quanto da realidade, que manipula com maestria. As livrarias quase sucumbiram de vez nos anos 80. Foram salvas pelos cafés que instalaram entre as obras literárias e que a cada dia vão se transformando em bares ou restaurantes, só falta comprar as balanças. É que o mercado editorial, talvez inspirado nessas lojas gastro-culturais, tornou-se produtor de comida, perdão, literatura a quilo: uma mistura, às vezes indigesta, de sabores e intenções das mais variadas origens, num cardápio muito louco. Encontra-se em seus balcões desde obras clássicas da filosofia e da política, até as mais oportunistas coletâneas, de contos a receitas de bolos, chás, simpatias e... piadas! Nada contra, vou logo avisando. Adoro chás e piadas, que repasso aos meus pobres correspondentes de e-mail. Os portugueses sofrem, mas já soube através de meus dois leitores da terrinha, que os brasileiros também são muito maltratados nas piadas por lá. Talvez essa relação explique algumas rivalidades, como Rio/Sumpaulo, Lisboa/Porto e outras, das mais variadas magnitudes. É sempre bom dar uma risada, nem que seja uma risadinha, um sorriso, mesmo que indignado. Faz bem prá pele, pro córtex. Pro músculo cardíaco. Costumo rir sozinho, quando caminho na praia, das besteiras que invento por qualquer motivo. Não tenho o hábito de escrever para aproveitar depois, fico tentando me lembrar e xingando o alemão Herr Alzheimer. Não é culpa dele ainda, penso eu entre as tais risadinhas resignadas. Hoje, por exemplo, dei vários sorrisos desses ao ler as opiniões dos argentinos sobre o jogo de amanhã entre Fluminense e Boca Juniors, semifinal da Taça Libertadores da América. Ninguém naquela terra de convencidos de nascença acredita que o tricolor carioca possa derrotar o time argentino, nem em Buenos Aires nem no Rio de Janeiro. Dizem que o Boca pode até perder lá que vai se classificar no Maracanã, como o América do México fez com o Flamengo. Consideravam o São Paulo o adversário natural do Boca Juniors. Isso torna o Fluminense o franco-atirador, o criminoso frio e calculista, muito em voga nos dois países. Dei meu sorriso mais cruel, mas sem perder a graça. Como um Coringa que consegue beijar a mulher do Batman. Vamos ver quem vai rir por último!

VIZINHOS


Hoje é o Dia dos Vizinhos.
É suposto fazermos um encontro,confraternizarmos,etc.
Para quem vive no chamado "Centro Histórico" é quase uma missão impossível.
Até há uns 20 anos,ainda não havia o hábito de ter fechada a porta da rua...
Ainda era costume,no muro do quintal,pedir à vizinha um ramo de salsa ou uns limões e oferecer-lhe um cesto de figos ou de ameixas.
Há cerca de 10 anos,os vizinhos desapareceram...
Uns morreram e outros mudaram-se para zonas novas da cidade.
Com eles foram os sapateiros,os alfaiates,os merceeeiros,as modistas,as bombas de gasolina,os quintais bem tratados,etc.
Na minha rua,ao todo,moram três famílias...
Os quintais são uma selva,as casas estão a caír e,as habitáveis,têm hóspedes(quartos alugados) de ocasião.
Os meus vizinhos são:a tabacaria da esquina,um restaurante e dezenas de gatos abandonados.
À noite,começa o grande movimento com a abertura de dezenas de bares e discotecas.
Há muito barulho e movimento.
Quanto a mim,ainda bem.
Senão,isto era um deserto ou uma cidade-fantasma.
Mesmo assim,irei comemorar o Dia dos Vizinhos.
Farei uma jantarada com um vizinho e amigo que mora umas ruas a seguir...
Não há nada como viver numa "zona nobre"!

domingo, 25 de maio de 2008

PHOENIX


Dentro de cerca de 3 horas,a Phoenix pousará em Marte.
Será desta que se poderão recolher provas da existência de vida em Marte?!
A ver vamos.
O que interessa é que a aterragem corra bem e não danifique o equipamento.

sábado, 24 de maio de 2008

MORREU TIROFIJO


Considerado o pai-fundador e Comandante Supremo das FARC,Tirofijo terá morrido quase com 80 anos,de cancro na próstata.
Seria o guerrilheiro mais velho do mundo.

A DEMOCRACIA ESTÁ PELAS HORAS DA MORTE


Em Garmser,Afeganistão,um soldado americano escapa "pelos cabelos" a um ataque talibã.
Fotografias de Goran Tomasevic/Reuters

quinta-feira, 22 de maio de 2008

ANÁLISE FINANCEIRA


Esta é uma grande lição,vinda do outro lado do Oceano,e que devia ser assinada pelo GD.
Acontece que ele ficou eufórico,com a grande vitória do seu FLU sobre o S.Paulo,na eliminatória dos quartos de final da Taça dos Libertadores e,a esta hora,ou está a dormir ou ainda não terminou a ronda de "umas e outras"...
Assim,aí vai,tentando respeitar a grafia original:

Uma mulher escreveu para um site financeiro pedindo dicas sobre como arrumar marido rico.Só isso já é insólito,mas o melhor da história é que um cara,possivelmente um economista ou investidor,deu a ela uma resposta bem fundamentada.
Mensagem dela:
"Sou uma garota linda(maravilhosamente linda) de 25 anos.Sou bem articulada e tenho classe.Estou querendo me casar com alguém que ganhe no mínimo meio milhão de dólares por ano.Tem algum homem que ganhe 500 mil ou mais neste site?Ou esposas de gente que ganhe isso?
Vocês poderiam mandar algumas dicas?
Namorei um homem de negócios que ganha por volta de 200 a 250 mil,mas não consigo passar disso e 250 mil não me vão fazer morar em Central Park West...
Conheço uma mulher da minha aula de ioga que casou com um banqueiro e vive em Tribeca,e ela não é tão bonita quanto eu,nem é inteligente.Então,o que ela fez certo que eu não fiz?Como eu chego ao nível dela?
CHRIS S..."
Resposta DELE:
"Li seu anúncio com grande interesse,pensei cuidadosamente sobre seu dilema e fiz uma análise da situação.
Primeiramente,não estou gastando do seu tempo,pois me qualifico como um homem que atende seu orçamento;ou seja,eu ganho mais de 500 mil por ano.
Isto posto,considero os fatos da seguinte forma:sua oferta,quando vista da perspectiva de um homem como eu,é simplesmente um péssimo negócio.Eis o porquê:deixando as firulas de lado,o que você sugere é uma negociação simples.Você entra com sua beleza física e eu entro com o dinheiro.Ótimo,fácil.
Mas tem um problema.Sua aparência vai se acabando e meu dinheiro vai continuar existindo,perpetuamente.
De fato é bem possível que meus rendimentos aumentem,mas é certeza absoluta que você não vai ficar nem um pouco mais bonita!
Assim,em termos econômicos,*você é um ativo sofrendo depreciação e eu sou um ativo rendendo dividendos*.Você não somente sofre depreciação,como esta depreciação é progressiva,sempre aumenta!
Explicando,você tem 25 anos hoje e deve continuar gostosa pelos próximos 5/10 anos,mas sempre um pouco menos a cada ano.O fim da sua aparência começa cedo e em alguns anos você já estará acabada!Então,usando o linguajar de Wall Street,*nós chamaríamos de "trading position"(posição para comercializar),e não de "buy and hold"(compre e retenha) que é o que você deseja...daí o problema casamento*.
Não faz sentido,do ponto de vista dos negócios,"comprar"você(que é o que você quer),portanto "prefiro alugá-la".Se você estiver pensando que estou sendo cruel,eu tenho a dizer o seguinte:
se meu dinheiro vai se acabar,você também vai.Então,quando sua beleza se esvair eu tenho que ter uma opção de saída.É simples,assim.
Um negócio razoável,portanto,é um namoro e não um casamento.Paralelamente a isso,bem no início da minha carreira,me ensinaram sobre mercados eficientes.Assim,eu me pergunto como uma garota "articulada,com classe e maravilhosamente linda" como você,ainda não achou seu tio Sukita.Acho difícil acreditar que você é tão bonita quanto diz e os 500 mil ainda não te encontraram,nem que fosse para um "test drive".
Por sinal,sempre há um jeito de você descobrir como ganhar dinheiro por conta própria,para que não precisemos de ter essas conversas difíceis.
Com tudo isso dito,devo dizer que você está tentando da maneira certa.É a clássica "capitalização via golpe do baú".
Espero que tenha sido útil e,se quiser negociar um contrato de aluguel,fale comigo."

quarta-feira, 21 de maio de 2008

510 ANOS!




De facto,as memórias vão-se esgotando...
Ontem,completaram-se 510 anos da chegada de Vasco da Gama a Calecute(Índia).
A nossa grande referência histórica,a descoberta do caminho marítimo para a Índia,foi completamente esquecido...
Talvez já só haja conhecimento do facto quando se prepara uma tese de doutoramento...
Ou,alguém pago para isso,anda a investigar se Vasco da Gama fumava a bordo(isto,é apenas uma rasteira)...
Ou se as caravelas só poderiam ser dirigidas por um período de quatro horas,acostando para uma hora de repouso...
Ou,quem sabe,se Vasco da Gama existiu!!!
Acho que é um esquecimento vergonhoso!

terça-feira, 20 de maio de 2008

VASCO DA GAMA


Lembram-se?

UMA FAMÍLIA EXEMPLAR


Há que seguir os bons exemplos.
Esta "família" não abastece em qualquer gasolineira,em qualquer dia do ano.
Como se pode ver,têm todos um ar saudável e feliz e até se riem dos humanos que,nos dias 1,2 e 3 de Junho querem fazer um boicote ao abastecimento em ALGUMAS gasolineiras.
Uma espécie de classificação:as boas e as más!
Até posso apoiar,com algumas condições,essa "greve" de 1,2 e 3 de Junho:
- Nesses dias,não haverá abastecimento em todos os postos;
- Nesses dias,as famílias não utilizarão o seu carro para se deslocarem;
- Nesses dias,só transportes públicos e táxis serão utilizados para deslocações;
- Nesses dias,como o trabalho fica longe e não dá para ir a pé,as pessoas ficarão em casa e darão uma volta a pé pelas redondezas,gozando os prazeres de um dia em família:sem horários,comida caseira,conversa com os filhos,ouve-se a tal música,lê-se o jornal,repartem-se as tarefas caseiras,etc.
- Claro que os miudos também não podem ir à escola,às explicações,às "actividades"...
- Claro que tem que se faltar ao trabalho,mas há sempre uma indisposição súbita,uma gripe,uma forte dor de dentes,que darão para justificar a falta...Em último caso,metem-se uns dias de férias...
- Goza-se o prazer de viajar de autocarro,de combóio,de metro...
- Tem-se o aprazer de "apupar" todos os carros particulares que passarem por nós!
3 DIAS SEM UTILIZAR O CARRO PRÓPRIO!!!
Haverá uns especialistas que,ao fim do dia,aparecerão na TV a contabilizar os milhões de euros de prejuízo...
E nós,tranquilamente,no sofá a mandar palpites:
"Olha pra este!Diz que só foram 200 milhões...Vê-se logo que é do Governo!"
Vá lá!Dê 3 dias de férias ao seu carro e à sua CARTEIRA!

segunda-feira, 19 de maio de 2008

O FASCISMO EXISTIU


Do "PÚBLICO" de hoje,no P2,transcrevo a "memória" assinada por S.J.A.,na secção NO PASSADO.

A 19 de Maio de 1954,em Baleizão,a GNR investiu sobre um grupo de camponesas que reivindicavam um aumento de salário.Do confronto resultou a morte de Catarina Eufémia,então com 26 anos,mãe de três filhos.Desde então este nome passou a ser símbolo da resistência e da luta contra a ditadura.Os protestos "por trabalho e pão",em que se incluía este de Catarina Eufémia,eram enquadrados,à época,pela estrutura clandestina do PCP.A mitificação da luta de Catarina Eufémia nasceu e a imagem da mártir só foi reescrita quando,há menos de três anos,o médico que dirigiu a autópsia tornou público que a camponesa não estava grávida.A luta da camponesa como símbolo de capacidade reivindicativa das populações é todos os anos celebrada pelo PCP,com direito à presença do secretário-geral do partido.E Jerónimo de Sousa estará no domingo em Baleizão para presidir à evocação que se realiza junto à estátua erguida após o 25 de Abril de 1974 no local onde Catarina soçobrou aos três tiros disparados pelo tenente da GNR Carrajola.

Gravura de Dias Coelho(também ele assassinado pela PIDE)

ENEKO



As últimas...

domingo, 18 de maio de 2008

TONY AUTH


O seu inconfundível humor...

O SICILIANO


"...
Don Croce amava as justas leis da democracia e sentia-se ultrajado com os actos dos fascistas.Amigos e companheiros foram metidos na prisão sob acusações falsas,na medida
em que eram demasiado espertos para deixarem prova dos seus crimes.Muitos foram presos por boatos,informações secretas de patifes que não podiam ser localizados nem convencidos pela razão,dado não serem obrigados a aparecer em tribunal e a testemunhar.Onde estava o fair play imparcial?Os fascistas haviam regressado aos tempos da Inquisição,do direito divino dos reis.Don Croce nunca acreditara no direito divino dos reis e declarava,na realidade,que nenhuma criatura humana alguma vez acreditara em tal coisa excepto quando a alternativa residia em ser dilacerado por quatro cavalos selvagens.
...
Don Croce vangloriava-se indignado que jamais utilizara a tortura de qualquer tipo.O simples assassínio bastava.
..."

De Mario Puzo
Ed. Círculo dos Leitores,1986

sábado, 17 de maio de 2008

O MISTÉRIO DA INCUBADORA






Finalmente,fez-se luz!
O mistério que,durante tantos anos,emocionou as "portuguesas" foi deslindado!
Hoje ficámos a saber o nome dos responsáveis.
Os que desligaram a incubadora e,simultâneamente,davam facadas nas costas do menino.
Pertenciam a três bandos diferentes que se associaram para ter êxito no crime.
O "menino" a tudo resistiu.
Os principais responsáveis estão identificados.
Outros,estão a monte (quer dizer,a montante) cobardemente refugiados em palácios,no país e no estrangeiro.
Mas,todos sabem quem são!
Uma grande manifestação de 50.000 balzaquianas,com uma nota de 100 euros na mão,de apoio ao menino,é esperada nos próximos dias.
Por motivos de segurança,não divulgamos as fotografias dos meliantes foragidos.
Só os que foram já identificados pelo menino.
Também,por pudor,não divulgamos as fotos das balzaquianas!

quinta-feira, 15 de maio de 2008

COMUNICAÇÃO E MABECOS


O que é notícia?
O engº Sócrates e o Dr. Pinho fumaram um cigarro no avião...
O Dr. T.Santos diz que os gestores têm que ganhar menos...
O sr.Rui Costa deu a sua primeira Conferência de Imprensa,na qualidade de Director do Benfica...
O sr.Pinto da Costa e o sr Vítor Baía foram recebidos na Assembleia da República pelos deputados portistas...
A sra. Carolina está grávida...
Então e no País?Não se passou nada?
Não houve manifestação dos Professores?!
Não houve descargas "suínas" na Ribeira dos Milagres?!
Não houve o enésimo aumento dos combustíveis?!
O que é que o Primeiro Ministro,e comitiva,foram fazer à Venezuela?!
O que é que o Ministro das Finanças foi fazer a Bruxelas?!
Os mabecos ensinaram tudo ao Primeiro Ministro:em vez de falar,fazer promessas ou seja o que for,passa a fumar uma cigarrada...
A partir disso,é primeira página durante vários dias e objecto de comentários dos grandes especialistas...
Os mabecos atacam em matilha e vão rosnando;os coelhos mansos vão-lhe comer à mão.
Têm uma coisa em comum:basta bater o pé no chão para,uns e outros,fugirem que nem ratinhos.
O tema dos mabecos e coelhos foi retirado do Grande Zoo,do RN.

terça-feira, 13 de maio de 2008

SICHUAN





Após o sismo,as imagens do horror...

TUDO VALE

Eu não queria entrar nesse assunto, mas já entrei: e o Ronaldinho, heimmm... O problema que ele arrumou, além da urgente necessidade de uma visita ao oftalmologista, indica outro maior, que a sociedade brasileira importou, alimenta e não está nem aí: celebritite aguda, enfermidade que torna o cidadão um escravo do desejo de tornar-se celebridade, objetivo profissional, social, mental e até vital de muita gente ligada na televisão e nas revistas que cultivam o culto às personalidades, sejam elas interessantes ou não. Ronaldo há muito tempo está se achando, ajudou o Brasil a perder duas Copas do Mundo – está certo, ganhou uma no meio, mas sem muito esforço, vamos reconhecer – alimentou a imprensa e os paparazzi com trocas sazonais de esposas, namoradas, automóveis, etc. Acabou sendo vítima de sua própria exposição, numa tentativa barata de extorsão por três travestis de esquina. Com essa aventura quase sexual levou no seu nocaute a torcida do mengão, que momentos antes gritava seu nome no Maracanã, como seu grande ídolo e torcedor símbolo e depois virou motivo de gozação de todo mundo. As torcidas adversárias ressuscitaram a Flagay! Para piorar a situação, o time do Flamengo conseguiu deixar para o América do México a classificação na Taça Libertadores da América, num jogo em que podia até perder por placar elástico, levando-se em conta que o jogo era no Maracanã, que a soberba torcida rubro-negra chama de seu. A celebritite aguda ataca a todos, sem discriminação de sexo, idade, profissão, crença, ideologia. Os partidos políticos descobriram nas Comissões Parlamentares de Inquérito um caminho seguro de tornar conhecidos e admirados dos mais nobres parlamentares aos mais obscuros suplentes de deputados ou senadores. Basta sentar na cadeira da sala especial para aparecer na televisão e garantir uma projeção nunca vista. E di grátis! O mesmo se dá na área da Justiça, onde os promotores, juízes, oops, perdão, desembargadores e advogados fazem a festa na mídia. Hoje em dia qualquer cidadão desconhece a escalação de seu time, mas sabe de cor a do Supremo Tribunal Federal. Afinal, leu seus e-mails pela TV, viu suas diversas entrevistas, talvez tenha até conversado no MSN. Essa verdadeira epidemia mundial alimenta uma indústria midiática de fazer inveja. Qualquer pessoa pode tornar-se celebridade, não mais por quinze minutos, como dizia Andy Warhol, mas por toda a vida, por uma foto numa revista, uma legenda de artigo de jornal, uma sorte ou azar qualquer. Os jogadores de futebol competem com o pessoal do cinema e televisão como as principais matérias primas dos produtos dessa máquina, que não perdoa ninguém e embala os sonhos da humanidade. As redes de televisão cultivam esse narcisismo glamoroso através dos programas “reality show”, cujos participantes viram celebridades instantâneas. E os big brothers da vida vão espalhando câmeras por todo o universo, em busca de uma calcinha planejadamente mostrada ou suprimida, um beijo escondido mas em público, um vacilo qualquer perante as câmeras. Tudo vale algum dinheiro nessa globalizada sociedade. É tudo $1,99!

A fRÁBULA





O intelectual dragão,o pensador,atirou-se para a sombra do salgueiro,estirou-se regaladamente e enrolava calmamente o seu barba-de-milho...
Mais uma gazeta.
Acendeu aquela coisa e puxou do seu livro de poesia.
De repente,sem que ele desse por isso,tinha estirado a seu lado o pantera(um felino esperto e silencioso,de outras famílias...)um faz-tudo e vai-a-todas.
O pantera,despindo a "pele",tirou-lhe o barba-de-milho e deu-lhe um "puro",trocou-lhe o livro de poesia por um panfleto de electro-domésticos e foi dizendo:
Temos que tomar conta disto.Só nos falta "papel"...
Como por milagre,ouviu-se um ronco de motor e,poucos minutos depois,aí estava o porquinho,também fugido do colégio,despejando garrafas de champanhe de todos os bolsos do seu belíssimo casaco.
Desengravatou-se,aceitou um "puro" do pantera,estirou-se regaladamente e foi saboreando o seu champanhe em taça de prata(exclusiva,tal como o palito).
Lá foram conversando,alheios aos macacos espreitadores,e lá combinaram entre si a repartição do "mundo":o dragão era o cérebro,o pantera o operacional e o porquinho pagava tudo,com juros e benefícios sociais a receber.
Os macacos,escondidos,anotavam tudo.
Um belo dia,já de bolsos cheios,o dragão e o pantera resolveram livrar-se do porquinho.
Tão cheios de si,esqueceram-se de verificar se o tinham morto...
Também ignoraram a existência dos macacos...
Os macacos tomaram conta da cena,depois de ajudarem o porquinho!
Dragão e pantera passam momentos difíceis...
Moral da fRábula:nunca partas o mealheiro,na frente dos macacos!

segunda-feira, 12 de maio de 2008

INVASÃO DE PRIVACIDADE E DIREITO À IMAGEM


Todos os dias vemos invocar estes direitos.
Quer para montar câmaras de televigilância,quer quanto a fotografias de criminosos e até,pelos que expõem pùblicamente a sua vida privada,há sempre que "usar" todas as cautelas...
Quando se trata de aspectos de culto,em que a pessoa fala com o seu próprio espírito,em verdadeira intimidade,aí não há limites!
Parece-me um reparo válido para qualquer culto.
Porque hão-de as televisões mostrar e comentar esses momentos de intimidade?!
Lembro-me dos pés de microfone que,durante uma tragédia,pretendem transmitir em directo o último suspiro.
Haja respeito!