domingo, 29 de abril de 2012

sexta-feira, 27 de abril de 2012

hotel de charme

até 25 de abril de 74,ao que sei,era o único existente em Coimbra
uma bela mansão,bem equipada e com pessoal atencioso
eu e outros tivemos oportunidade de sermos hóspedes,sempre bem tratados e com as mordomias vip dispensadas pelo seu perfumado director,o dr.sachetti
após isso a mansão teve outras ocupações,até ficar ao abandono e ostentar um letreiro de "vende-se"

eneko

caso camarate

se apareceram novas provas,parece-me justo que se reabra o processo
quando escrevi provas referia-me a fortes indícios(desconheço o paleio jurídico)
trata-se de crime e assassinato
temos,para tal,polícia judiciária e ministério público
para quê mais uma "comissão" de deputados
após o processo judicial,se for o caso,que façam o processo político
mas não misturem as coisas
para isso já existem os sindicatos dos juízes e do ministério público e,suponho,que dos inspectores da judiciária
falta o sindicato dos deputados para a mixórdia ser completa
que se resolva o caso,de uma vez,doa a quem doer

primeira página

mais uma medalha de ouro

segunda-feira, 23 de abril de 2012

de vela e à vela

Se não sabem marujar,que fiquem em terra.
Pode ser que tenham tempo para aprender o ofício de ajudante de marujo.
Por mim,despachava-os já hoje e à final da Taça levava os júniores,com o respectivo treinador evidentemente.

de vela

Desta vez é de vela,que o azeite está caro.
Se não ganharmos vamos de vela.
VIVA A ACADÉMICA!

o cãozário

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Tempestade na Galiza

Fotografia de Cabalar/EFE

do photoshop

política caseira

- Pai, preciso fazer um trabalho para a escola! Posso fazer-te uma pergunta? - Claro, meu filho, qual é a pergunta? - O que é a política, pai? - Bem, política envolve: Povo; Governo; Poder económico; Classe trabalhadora; Futuro do país... - Não entendi nada. Dá para explicares melhor? - Bem, vou usar a nossa casa como exemplo:Sou eu quem traz dinheiro para casa: então eu sou o poder económico. A tua mãe administra, gasta o dinheiro: então ela é o governo. Como nós cuidamos das tuas necessidades, tu és o povo. O teu irmãozinho é o Futuro do país e a Zézinha, a nossa criada, é a classe trabalhadora. Entendeste, filho? - Mais ou menos, pai. Vou pensar. Naquela noite, acordado pelo choro do irmãozinho, o menino, foi ver o que havia de errado. Descobriu que o irmãozinho tinha sujado a fralda e estava todo emporcalhado. Foi ao quarto dos pais e viu que a mãe estava num sono muito profundo. Foi ao quarto da criada e viu, através da fechadura, o pai na cama com ela. Como os dois nem ouviram o menino a bater à porta, ele voltou para o quarto e adormeceu. Na manhã seguinte, à hora do café, o miúdo falou com o pai: - Pai, agora acho que entendi o que é a política. - Óptimo filho! Então explica-me com palavras tuas. - Bom, pai, acho que é assim: Enquanto o poder económico fornica a classe trabalhadora, o governo dorme profundamente... O povo é totalmente ignorado e o futuro do país fica na merda!!!

segunda-feira, 16 de abril de 2012

ovos na crista

Para cumprirmos as decisões de Bruxelas,vamos passar de exportador de ovos a importadores...
Boa ajuda!

ARGENTINA LOCA - BALANÇO LATYNO - CLIP OFICIAL.avi

abre os olhos

ó Jesus...

elefante morto rei posto

dia de aniversários

Desde 1975 vivo este dia com bastante tristeza.
Durante muitos anos,meu irmão mais novo(de quem tinha uma diferença de 7 anos) e eu festejávamos o nosso aniversário em conjunto.
Em 1975,após a morte de meu pai em Março,meu irmão MÁRIO JORGE LUCAS faleceu em Outubro,com 25 anos.
Uma estúpida fuga de gás,no esquentador,deixou-o morto na Nazaré enquanto tomava um duche.
Dedico estas tristes palavras a meu irmão que,como compreenderão,era para mim um irmão,um grande amigo e quase um filho.
Foi um jovem estudante brilhante,que se licenciou em Engenharia Mecânica no Porto.
Fez os Preparatórios na Universidade de Coimbra e,ao tempo,tinha que se ir fazer a Licenciatura ao Porto ou a Lisboa.
Em Coimbra,desde muito novo,integrou a Tuna Académica e foi um militante activo pró-Conselho de Repúblicas.
Tornou-se um jovem promissor como executante de guitarra clássica(ao que sei mantinha uma rivalidade salutar com Rui Pato neste domínio);praticava judo e halterofilismo.A PIDE impediu-lhe o brevet na Secção de Aeronáutica da AAC.
Em 1969,com a Crise Académica,viveu o seu grande drama de que nem a morte o libertou.
Ele,que era um grande activista,foi obrigado por meu Pai a furar a Greve e ir fazer o último exame em Coimbra.Meu Pai chegou a ameaçá-lo que mandaria vir a Polícia a casa para o conduzir para o exame.Recusou a boleia da Polícia,enfrentou colegas e amigos,mas furou a greve.
No Porto,continuou a sua prática musical no OUP.Quando vinha a Coimbra continuava a exercitar-se com Tobias Cardoso.
Mas morreu sem nunca se livrar do labéu de fura-greves e de ter visto a sua fotografia afixada na Sala de Convívio da AAC.
Um beijo,meu irmão,onde quer que estejas.
A fotografia foi cedida por Rui Pato,a quem agradeço.
Trata-se de uma ida da Tuna de Coimbra a França.
Mário Jorge Lucas está na fila de cima.É o terceiro à esquerda de Rui Pato.
Já agora uma referência a Rui Pato:conheci-o,era ele um miúdo,quando apareceu no CITAC para dar uma excelente colaboração musical a Carlos Avilez.
Obrigado,Rui Pato