quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

APERTAR O CINTO


Já não tenho mais buracos para apertar.
Para o próximo ano,um de plástico,daqueles que dão sempre para apertar...
Não por causa das gorduras,mas pela ausência de alimentos.
É como dizia o outro:"Habituem-se!"

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

NO PAÍS DOS BURROS!


Com a maior educação,com o maior formalismo,os nossos "chefes" vão-nos tratando como burros!
O senhor Presidente da República declarou guerra à Assembleia da República,por falta de lealdade...
A Assembleia da República,por unanimidade,votou duas vezes a "legalidade" do Estatuto dos Açores.
Todos sabiam que não o podiam fazer!
O Presidente da República,por sua vez,também não utilizou o meio legal à sua disposição para acabar,de vez,com o assunto.
Agora,da forma mais descarada,todos fogem com o rabo à seringa dizendo que a responsabilidade é do vizinho do lado!
E nós,os burros,votámos nesta mão cheia de incompetentes que nos vão "chupando" o pouco que temos.
Dissolvam-se uns aos outros!!!
Nacionalizem-se!!!
Peçam a uma Comissão Internacional "independente" que trate de vocês!!!
Somos burros,mas não gostamos de ser "tratados" por tão incapazes e irresponsáveis tratadores!!!
Dissolvam-se,porra!!!

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

SERIA CÔMICO SE NÃO FOSSE TRÁGICO

video
Mais uma passagem do nosso Silvio Berlusconi
Tupiniquim Santos.

Ele já foi candidato a candidato
a presidente da república.

Não seria pior do que muitos
que aqui tivemos.
A menina merecia um mês de
férias na Itália.
Ou un curso intensivo
com Saramago.
Prá melhorar o seu humor e guardar os sapatos!

MONTALBÁN E A GRIPE NATALÍCIA



Estou de volta,amigos.
O meu Natal poderia ter sido melhor,não fora uma inesperada gripe...
Não precisei de ir entupir as urgências do hospital,mas a coisa esteve feia:com tanto frio que passei,tive que me recolher na cama durante dois dias!
Foi o tempo que demorou a desaparecer a febre...
Para a próxima,por favor,não me obriguem a ir fumar o cigarrinho em local tão mau...
Claro que computador ficou em sossego.
Felizmente,tinha levado um livro de Montalbán(de quem me tornei um leitor apaixonado,por influência do meu amigo JR) que me acompanhou na doença e me deu sempre boa disposição.
Não deixei de saborear os belos pratos do Natal tradicional,nem de beber bons vinhos...
O vício do tabaco é que,quase,deitava tudo a perder.
Agora,quentinho,lareira acesa,em casa de fumadores,já estou são que nem um pêro!
Um dia destes falarei sobre Montalbán.
Por hoje,deixo-vos este delicioso bocadinho:
- Dentro de mil anos terminará a hegemonia do homem na Terra e virá depois a das mulheres.
...
-Depois da do homem,a hegemonia futura será a dos ácaros.A luta final será entre as mulheres e os ácaros,e os ácaros vencerão.

Ilustração da gripe,retirada de troll-urbano.weblog.com.pt

domingo, 28 de dezembro de 2008

CADÊ OS OUTROS?


De regresso a Coimbra,cá estou a recomeçar as actividades.
Como de costume,o belíssimo texto de SFB,publicado no Diário de Coimbra de hoje.
Sem qualquer ironia vos digo que é um bom texto de Natal,do Natal a que vamos tendo direito...
Há por aí abutres que,talvez mais modernos,não esperam a nossa morte.
Vão-nos roubando as migalhas,para apressarem o seu próprio banquete.
O final é mesmo natalício:quem ousará dizer que o Pai Natal não existe?!

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

domingo, 21 de dezembro de 2008

ALEGRE E A REFORMA DO SISTEMA POLÍTICO

Aí está o habitual artigo de SFB.
Tenho algumas dúvidas sobre o seu conteúdo.
Em minha opinião,Manuel Alegre nunca foi um político.
É sim um grande poeta e um grande romântico.
Quando os poetas descambam para a política (e falo de poetas que são lidos e ouvidos),as consequências são imprevisíveis e,ao que diz a História,funestas.
Que Manuel Alegre continue a ser um bom poeta.
Bom Natal,Sérgio.

CARTOLA


O lindo presente de Natal,enviado pela Beth.
Obrigado,Beth.
Um abraço.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

O CIRCO



Quando era miudo,um espectáculo obrigatório,nesta época de Natal era o Circo.
A família divertia-se muito.
O Circo era tão importante que,questionando meu Pai sobre a minha terra natal(nasci lá por acaso e só lá voltei com 17 anos...),meu Pai respondeu-me:
-É uma terra importante.Uma vez,foi lá um Circo...
Para essa terra,onde nasci,onde não tenho família nem conhecidos,vão os meus votos de prosperidade:com menos incêndios e mais Circos...
Falo de Pampilhosa da Serra!

TERCEIRA VIA


Afinal,o palpite do Perneta não era a brincar...
Está a entender,não?!

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

TERCEIRA VIA


Ao que diz,e ao que pratica,o engenheiro importou a terceira via!
O PS é o grande partido popular e democrático...
Dentro da tradição liberal,o engenheiro acredita nos seus gurus!
Preparemo-nos,pois,para pagarmos os salários do Tony!
Esta é a teoria do meu amigo Perneta!

Está a entender,não?!
O Sócrates vai chamar o Tony,para chefiar o Governo.
O Aznar,vem para Ministro dos Negócios Estrangeiros!
O Durão,vem para Presidente da República!
Está a entender,não?!
NÃO!!!
Santa ignorância!
Quem vai mandar nisto é o Bush,lá do Texas...
Está a entender,não?!
NÃO!!!
Não têm nada para atacar ...!!!
Sois todos burros!!!
Então e as bombas sobre Olivença???!!!
Está a entender,não?!
NÃO!!!!!
Então e o Sócrates???
Fica a Governador do Banco de Portugal!
Está a entender,não?!
O mais chato é que o Perneta vai continuar a votar Sócrates!!!

E


quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

CONFRARIA DO BOM APETITE

















Hoje,5ª feira,foi dia do almoço de Natal da Confraria do Bom Apetite.À hora marcada,os confrades apareceram,excepto um (sempre o mesmo) que,na luta contra o déficite,aproveita para facturar!Chegou tarde,como é hábito,mas foi castigado: o coitado,já pouco tinha para comer!Na próxima,mesmo que deixe de facturar 3 ou 4 mil euros,chegará a horas!Pelos atrazos,já nos deve um cabrito...
Bem.
O prato principal de hoje:caras de bacalhau.
Não sei se conhecem ou gostam.Mas com couves,batata cozida e um bom azeite são um petisco dos céus!
Abrimos com rolinhos de presunto com queijo da Serra e uma ginja com mais de 50 anos.
Debatemo-nos com as caras e chupámos as espinhas,à mão,até não haver mais nada para comer...
Acompanhámos com o tradicional tinto e branco,de Lamas.
Acabámos,ao princípio da noite,com bolo de chocolate e uns deliciosos bombons belgas.
Digestivos...
Um dos confrades,o Carlos "Fininho",não esqueceu um comentário do Gerson que dizia que,na Confraria,estava a faltar um violão.
O Carlos,que é músico de piano e órgão,aprimorou-se e apresentou-se de viola,exibindo um bom espectáculo de encerramento,com os cantores da Confraria.
Um final animadíssimo.
Com bolo rei e tudo!
Para o ano,há mais.
Á vossa!
Correcção: Hoje,4ª feira...

MÁRIO SACRAMENTO : DIÁRIO


Desabafo antigo,que encontrei num caderno de esparsos,antecessor meio inconsciente deste Jornal:
Vamos morrendo num charco de espantos.Do que estivemos para ser ninguém saberá!Esperámos 10,20,30,40 anos...E que queríamos?Apenas o direito de interrogar e acertar a vida,de sermos homens na companhia de homens.Uma chuva de escórias tudo cobriu e crestou.É crime viver.É crime pensar.Porque só se vive e só se pensa de e com - e estes foram bloqueados.
Mas não me dói o que foi,não me dói o que é:opus-me,oponho-me,sofri e sofro,mas isso tem o seu lado fértil.Alguém recolherá a semente da frustração e da dor.E empurrará a memória dos algozes para a ignomínia dos séculos.
O que custa são os sonhos mortos - o não faço hoje,o fica para amanhã,o amanhã de nunca.O sonho do menino já não é o do velho,ou já não pode o velho com o sonho do menino.E,todavia,se é esta a analogia,o que mais me surpreende,quando olho para trás,é não me apreender como um homem disto ou daquilo,em termos peremptórios.Sempre pensei que só vivendo mil anos chegaria à sageza.A interrogação e a dúvida nunca me abandonaram.E,sem embargo,ó irrisão!,foi de empenhamento total a minha vida!Quem poderia proceder de outro modo,em boa consciência,face à invasão dos bárbaros?
O mais verdadeiro,o mais íntimo,ficou no limbo.Outros sonharam e fizeram.Um avo,mas fizeram.Porque não é assim comigo?O orgulhozinho diz-me,blandicioso e sedativo:é que pode-se pescar um sonho de água,mas não um sonho de fogo.Os gorazes da quimera alimentam-se de sereias...E não há lotas para estas,só defeso.É proibido pescar sobre as pontes e a sereia é um anfíbio...
Que ninguém despreze o avo.O infinito é uma sucessão avondíssima de avos,um avoísmo perpétuo...Eis-me o fundador de um novo ismo!Por Sant'Iago aos avos me vou,de quebrada em quebrada,sobre o charco dos espantos...
Passei a vida a atear uma fogueira de ramos verdes sob as abas de um espantalho.A fogueira não pegou e o Judas ainda lá está.Foi errado?Não foi certo nem errado:não fui eu quem pendurou o espectro de trapos no meu destino!Podíamos ter servido para coisa melhor,sim.Mas os Buchenwald também.E nem bilhetinhos como este deixaram.
Havia o recurso,é certo,de fazer de conta que tudo se passava na cela dum mosteiro,durante a Guerra dos Cem Anos.Mas havia,de facto?É extraordinário como até o "é certo" e o "de facto" colidem! Teríamos sido traças aninhadas entre as páginas dos in-fólios... Não,não vejo um Joel Serrão,um Magalhães Godinho,um Magalhães Vilhena e tutti quanti se entricheirarem por detrás do ficheiro.Nada é mais precário que a erudição,cujo futuro pertence aos computadores electrónicos.
O avo,sim.Há que recuperar o avo,embora tarde e a más horas. Quero ser,definitivamente,o criador do avoísmo! Ou o seu sistematizador avulso,que o mesmo é dizer: coerente.
Avulsamente aos avos me averei...
E sem esquecer,nunca,esse momento da sabedoria que diz: tu não cobiçarás o boi do teu vizinho!Como se trata de bifes,fácil é concluir que a máxima seja inglesa. Punhamo-la então em português de lei: tu não cobiçarás a bibliografia bovina do teu patrício... sê vegetariano,que a capitação não dá para mais!

Mário Sacramento
in Diário,Julho 28,1967

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

OS PAPAGAIOS DO CENTRÃO




Uma ave de culto (mistura de tradutor,publicista e intérprete autêntico),passou a fazer parte dos acessórios do "centrão".
Palram os papagaios...

PRESÉPIOS NO MUNDO...




Chegada a época natalícia,é bom ver os presépios que,nas diversas cidades,se vão exibindo ao público.
Aqui ficam,com fotos actuais,os de Coimbra,Maastricht e Bruxelas.
Como já referi,o de Coimbra tem a particularidade de não ter Menino Jesus!
Se quiserem mandar os das vossas cidades aqui ficarão.
Bom Natal.
Estas fotografias são de JR,mas ele não quer que se saiba!

COIMBRA : O PRESÉPIO DA CÂMARA


De há vários anos para cá,a Câmara de Coimbra tem montado o seu presépio na Praça 8 de Maio,junto ao edifício da Câmara,mesmo ao lado da Igreja de Santa Cruz.Claro que isto é apenas uma informação e não uma sugestão de concorrência.
Inicialmente,era um presépio vivo.
Calculo que por motivos de higiene,a vaquinha,o burrinho,as cabrinhas,etc,isso acabou.
Foi substituído por um presépio de grande dimensão,com figuras esculpidas por Cabral Antunes que,anualmente,é montado no mesmo local.
Como já referi,em publicações anteriores,a Baixa de Coimbra fica deserta à noite.Não tem residentes,não tem movimento nem polícia (até o Comando da Polícia mudou de local).
Assim,todos os anos,o presépio é vandalizado:primeiro era o assalto à caixa das esmolas;as esmolas passaram a ser guardadas à noite,noutro local;passou-se ao vandalismo porco e bruto:todos os anos eram partidas pernas ou braços das várias figuras e,todos os anos,a Câmara procedia ao seu restauro.
Este ano,os vândalos mudaram de táctica:ROUBARAM O MENINO JESUS!!!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

MADOFF E OUTROS VIGARISTAS...




Eu sei.
Faltam muitos...

A ÚLTIMA DO VASCO













Uma dúvida me ocorreu ao colher essa pequena, porém, sincera e respeitosa homenagem na Internet: será que em Portugal tem torcedores do Vasco da Gama? Não seria um pleonasmo esportivo-cultural? Assim, antes que julguem uma injustiça, vou colocando aqui a foto do novo modelo de câmbio dos carros vascainos no bananão.

SER PORTUGUÊS É :

Zé Mei me mandou o texto abaixo, no qual desfila gozação em cima dos nossos patrícios portugueses. É claro que eu não poderia deixar passar em branco uma oportunidade dessas para fazer uma autocrítica tupiniquim, tarefa importante, principalmente em final de mandato. O texto entre parênteses somos nós. Ou não somos?

Levar arroz de frango para a praia.

(o brasileiro leva frango com farofa, que dá no mesmo)

Guardar as cuecas velhas para polir o carro.

(aqui polimos com camisetas velhas. As cuecas ficam para engraxar os sapatos)
Lavar o carro na rua, ao domingo.

(Quem não faz isso? Só o pessoal da zona sul, que lava na garagem do prédio)
Ter pelo menos duas camisas traficadas da Lacoste e uma da Tommy (de cor amarelo-canário e azul-cueca).

(Aqui incluimos algumas Polo Shirts from Ralph Lauren)

Passar o domingo no shopping.

(Oh Yésssss! We like it too!)
Tirar a cera dos ouvidos com a chave do carro ou com a tampa da esferográfica.
(Aqui também usamos clips, palitos de fósforo, dedo mindinho...)
Ter bigode.

(Qual é o problema? Costumamos dizer que as portuguesas tem bigodes, mas as que conheci cortavam ou estavam pouco se lixando pra isso. As brasileiras estão raspando até demais, parecem mulheres de museus de cera...)
Viajar pró cu de Judas e encontrar outro Tuga no restaurante.

(Quem nunca encontrou brasileiros até na Conchinchina, lugar que imaginamos ser o cu do mundo?)
Receber visitas e ir logo mostrar a casa toda.

(Até o quarto do cunhado, que geralmente está dormindo de cueca com elástico frouxo e camisa do Vasco)

Enfeitar as estantes da sala com os presentes do casamento.

(É claro, gtastamos uma grana em prosseco prá quê, podes me dizeire?)

Exigir que lhe chamem 'Doutor'.

(Essa é uma exigência que aprendemos no primeiro ano da Faculdade de Direito. A diferença é que aqui chamamos doutor de doutor, em Portugal chamam de dotoire)
Exigir que o tratem por Sr. Engenheiro.

(Os senhores engenheiros por aqui já não fazem tanta questão: depois de sucessivas crises financeiras, falências de construtoras, recessões e planos econômicos fracassados, estão se virando como podem, dirigindo - e mal - táxis, (o chamado engenheiro civil) instalando caixas de som (engenheiro de som), elegendo-se síndicos (engenheiros aposentados,) chefiando oficinas (engenheiros mecânicos), falsificando bebidas (engenheiro químico) ou atrapalhando o trânsito, que ficou essa tragédia brasileira depois que inventaram a tal “engenharia de trânsito” nas prefeituras das grandes e médias cidades, transformando as ruas e avenidas em mera passagem para os shoppings ou aos novos bairros periféricos - como Miami, quer dizer, a Barra da Tijuca no Rio de Janeiro).

Axaxinar o Portuguex ao eskrever.

(é mêrmo? Mas axu que agora tâmu falânu menas peór!))

Gastar 50 mil euros no Mercedes C220 cdi, mas não comprar o kit mãos-livres, porque 'é caro'. (o brasileiro é mestre em fazer “economia burra”, que, aliás, por aqui é um pleonasmo)
Já ter 'ido à bruxa'.

(Quem nunca foi num terreiro de macumba - deixa eu usar essa palavra antes que seja substituida por algo tipo “religião afrodescendente” – ou na cartomante? Aqui no bananão tem propaganda das bruxas nos postes, nas mãos dos distribuidores de papel reclame pelas ruas, na internet, na televisão... Só falta o Lula criar o Ministério das Almas e Desenvolvimentos Espírituais para administrar os Programas Bolsa Igreja, Bolsacolinha,Dízimo Legal, Encruzilhada Para Todos, Meca Digital e Zen Medo de Ser Feliz )

Filhos baptizados e de catecismo na mão, mas nunca pôr os pés na igreja.

(Tem igreja por aqui em que nem o padre aparece...)
Não ser racista, mas abrir uma excepção com os ciganos.

(Aqui ninguém é racista. Brasileiro só não gosta de negros, homossexuais, judeus, pobres em geral, asiáticos, demais sulamericanos, torcedores de outros times, alienígenas, ciganos, mais pobres em geral, vizinhos da vila ao lado do prédio, que mais?)
Ir de carro para todo o lado, aconteça o que acontecer, e pelo menos, a 500 metros de casa.

(A gente compra carro em crediário de 72 meses para pagar, a juros milionários para quê? Deixar estacionado e ficar andando à pé?)
Obs: Para comprar um eletrodoméstico chamam de “crediário”. Para comprar automóveis chamam de “financiamento”. São do mesmo gênero. Ou não?

Conduzir sempre pela faixa da esquerda da auto-estrada (a da direita é para os camiões).

(e ainda mandamos o apressadinho de trás passar-por-cima, representando a expressão com o braço para fora da janela...)
Cometer 3 infracções ao código da estrada, por quilómetro percorrido!!!

(E daí, por aqui ninguém perde a carteira de motorista mesmo...)
Ter três telemóveis.

(Quatro. Um para cada operadora. E nenhum deles funciona direito.)
Gastar uma fortuna no telemóvel mas pensar duas vezes antes de ir ao dentista.
(Dentista? Aquele cara que fica enfiando aquele motorzinho no dente da gente? Já beijou alguém com a boca anestesiada? Já ficou dois minutos bocejando com aquela creolina metida a besta queimando sua língua? Preferimos gastar a boca jogando conversa fora ao celular!)

Ir à bola, comprar 'prá geral' e saltar 'prá central'. (Essa fomos nós que ensinamos pra matriz: comprar ingresso pra geral e pular pras cadeiras do Maracanã. Era tão comum que acabaram com a geral)
Viver em casa dos pais até aos 30 anos ou mais.

(E depois mudar pra casa dos sogros...)
Ser mal atendido num serviço, ficar lixado da vida, mas não reclamar por escrito 'porque não se quer aborrecer'.

(Num país em que os vendedores e os atendentes de empresas prestadoras de serviços falam com os clientes como se estivessem fazendo um enorme favor, não poderia ser de outra forma: quem reclama ainda é chamado de chato, inconveniente, arrogante... E os nossos nobres deputados criaram uma lei proibindo que se reclame nas repartições púbicas – qualquer questionamento deixa-os magoados, chamam a polícia para enquadrar o cidadão.
Falar mal do Governo eleito e esquecer-se que votou nele.
(Essa acabou por aqui: quem votou no Lula não esquece, por orgulho ou por ódio!)

domingo, 14 de dezembro de 2008

BUSH : DESPEDIDAS EM BAGDAD



George W. Bush foi despedir-se das tropas americanas em Bagdad.
Durante a conferência de imprensa,um jornalista iraquiano,despediu-se do ainda Presidente atirando-lhe com os sapatos...
Para Bush as coisas complicam-se.
Quem pensou que,na segurança máxima,poderia ser agredido com um par de sapatos?!

CUIDADO COM O MEXILHÃO ZEBRA!

O artigo dominical de Sérgio Ferreira Borges,no Diário de Coimbra.
Mais uma vez,os bem pagos burocratas europeus ficaram com as orelhas a arder...
Será que,por aqui,já se estarão a formar comissões para estudar a eventual invasão do mexilhão zebra??!!

sábado, 13 de dezembro de 2008

ARRUMAÇÕES DE FIM DE SEMANA



Neste fim de semana,aproveitámos para arrumar roupas de verão,procurar decorações de Natal,etc.
Descobri uma pequena caixa de madeira onde,para minha alegria,encontrei objectos pessoais de há cerca de 60 anos!
Por exemplo,o livro em que aprendi a falar e escrever francês,por volta dos meus 4 anos...
Nesse tempo,em nossa casa,trabalhava uma senhora francesa como costureira de minha tia(que era modista).Nunca soube o nome da senhora e,hoje,não me lembro sequer das suas feições.
Todos a tratávamos por "Mademoiselle".
A "Mademoiselle",refugiada francesa,ensinava a pequenada a falar e escrever francês.Todas as tardes,em minha casa,se juntava a miudagem da minha rua,para a aula de Francês.
Um dia,"Mademoiselle" regressou a França e,em minha casa,ficou o livro que servia para as lições.
Foi essa preciosidade que descobri hoje e já não via há 60 anos...