terça-feira, 18 de dezembro de 2007

DÓI,NÃO DÓI?






Aconteceu numa praça do Japão.

Não se sabe como o pássaro morreu.

Ele estava ali,no asfalto,inerte,sem vida.

Segundo o relato do fotógrafo,uma outra ave permanecia próxima,desesperada.

Chamando pelo companheiro,ela pulava de galho em galho,sem temer os que se aproximavam,mesmo o fotógrafo.

Ela cantou num tom triste.

Voou até ao corpo inerte,pousou como querendo levantá-lo.

O fotógrafo,tirou o pássaro do asfalto e colocou-o num canteiro do jardim próximo.

Só então a ave solidária levantou voo e,atrás dela,todo o bando.

Dizem que dezenas de aves,antes de partirem,sobrevoaram o corpo do companheiro morto.

Quando o bando já ia alto,a ave solidária voltou inesperadamente ao companheiro morto e,desesperada,despediu-se e partiu...

1 comentário:

moitacarrasco disse...

Claro que dói.

Evidente: esta classe de irracionais têm sensibilidade...
Levam um avanço extraordinário sobre os irracionais humanóides; certos destes até detentores de poder sobre os racionais...